Últimas

‘Estou aqui para morrer por Alá’, gritou atacante em aeroporto de Paris

PARIS — O promotor de Justiça François Molins informou no início da noite deste sábado, em conferência de imprensa em Paris, que o homem que realizou um ataque contra soldados no Aeroporto de Paris-Orly carregava uma lata de gasolina e gritou que iria “morrer por Alá”. O atacante, identificado como Zied Ben Belgacem, de 39 anos, foi morto no local.



De acordo com o relato de soldados que testemunharam a ação, Belgacem apontou uma arma de ar comprimido para a cabeça de uma soldado e gritou para os outros:

— Abaixem suas armas. Coloquem as mãos na cabeça. Eu estou aqui para morrer por Alá. Em qualquer caso, haverá mortes.

Molin informou ainda que o atacante usou a soldado rendida como escudo humano e chegou a pegar o fuzil que ela portava, aparentemente para atirar contra pessoas que circulavam no movimentado aeroporto. Após a soldado conseguir se desvencilhar, seus colegas dispararam três rajadas em ben Belgacem, com oito tiros ao todo, matando-o imediatamente.

Segundo Molin, três pessoas estão sob custódia da polícia: o pai, um irmão e um primo de Belgacem. O procurador informou ainda que, pela escolha do alvo do atacante, e pelas evidências de que ele era um radical, uma investigação sobre terrorismo foi aberta.

Ameaça terrorista em Paris

O incidente ocorreu por volta das 8h30m, pelo horário local, perto de uma fila para check-in na zona de embarque. Mais cedo, o porta-voz do Ministério do Interior, Pierre-Henry Brandet, afirmou que o homem conseguiu se esconder numa área reservada antes de entrar em confronto com os soldados.

Cerca de 3 mil pessoas acabaram retiradas às pressas das imediações do aeroporto após o incidente, entre elas pessoas que iriam desembarcar e tiveram que ficar em aviões. O tráfego aéreo foi completamente interrompido em função do incidente, e voos acabaram desviados para outros terminais fora de Orly, afetando em torno de 6 mil pessoas, informou a Direção Geral de Aviação Civil. Os terminais foram reabertos horas depois, durante a tarde.

Uma hora e meia antes do incidente no aeroporto, durante uma blitz em uma estrada ao norte da capital francesa, o mesmo homem havia disparado contra agentes de polícia com uma pistola de pressão, ferindo levemente um deles na cabeça. Pouco depois, roubou um carro, antes de se dirigir ao Aeroporto de Orly.

O Globo

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.