ÚLTIMAS NOTICIAS

Campeonato Brasileiro de Karatê reúne 623 atletas na Arena Amadeu Teixeira e revela atletas classificados para a Seleção Brasileira e Pan-Americano, na Argentina

Reunindo 623 atletas de 23 estados de todo o País, o Campeonato Brasileiro de Karatê chega à final neste domingo, 16, na Arena Amadeu Teixeira (Loris Cordovil), depois de três dias intensos de muitas disputas. Essa foi a primeira vez que a competição ocorreu em Manaus pelo novo formato e recebeu durante toda a temporada o apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel). Os quatro primeiros lugares de cada categoria se classificaram automaticamente para a etapa final do evento nacional, que acontece de 11 a 15 de outubro, em Salvador.

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

Uma das amazonenses que já pode preparar a mala para seguir à primeira capital do Brasil é Renata Dantas, de 22 anos. Desde os oito anos praticando o esporte, ela se destacou no Kumite e faturou o primeiro lugar da categoria Divisão Especial Adulto 68Kg. Durante a final, a amazonense não só teve que se sair bem, como se recuperar de um golpe sofrido pela adversária que lesionou o seu maxilar. Mesmo assim, a concentração fez toda a diferença, e a atleta da Associação Hienkan brilhou.

“Eu estou realmente muito feliz com o resultado que tive aqui, fui classificada para a etapa final, sei que será ainda mais difícil, mas essa chance é uma oportunidade de chegar ainda mais perto do meu objetivo, que é estar nas Olimpíadas de Tokyo 2020. Acredito que tenho potencial e vou com tudo para compor a seleção e ingressar de uma vez por todas no ciclo olímpico”, comentou a atleta, pupila do professor Washington Melo.

Outra amazonense que também se deu bem foi Brenda de Almeida, 20. A carateca do Instituto Bushido faturou dois ouros na manhã deste domingo, 16, pelo Kumite (Senior, até 55Kg) e Kata (faixa branca e verde, 55Kg). Ela que já pensou em desistir da modalidade, encontra nos bons resultados inspiração para continuar trilhando um caminho de sucesso no esporte.

“Para conquistar algo, temos que treinar ao extremo e confesso que isso cansa muito em algumas situações. Já pensei em deixar de lado o esporte, mas continuo firme aqui e irei completar dois anos fazendo karate em setembro. O presente desse tempo de carreira veio logo agora, com essas conquistas, e me sinto orgulhosa, pois todo o esforço está sendo recompensado. Agora é aumentar a preparação e seguir para Salvador em busca de mais medalhas”, afirmou Brenda, que é treinada pelo sensei Everaldo Bezerra.

Seleção Brasileira

Além de valer vaga para a etapa final do Brasileiro, a competição em Manaus também serviu de classificatória para compor a seleção brasileira, com provas realizadas na última sexta-feira, 14. No total, o Amazonas emplacou três atletas, sendo Nathália Cristine Moraes, Gabriel da Silva Marques e Ryan Christian, que disputarão o Pan-Americano na Argentina de 21 a 26 de agosto, vestindo as cores verde e amarelo. Quem passar, segue para o  Mundial, na Espanha, de 25 a 30 de outubro.

Para Nathalia, 13, que tem cinco anos de carreira, o resultado da seletiva para o Kata (Sub-14/ Faixa Roxa a Preta) foi reflexo da dedicação empregada desde o início do ano. Além disso, a jovem ainda fez mais bonito e faturou o pódio no Brasileiro neste domingo, abocanhando duas medalhas de bronze pelo Kata e Kumite (Sub-14, mais de 45Kg). A atleta, inclusive, desde o ano passando vem cravando seu nome no esporte. Em 2016, foi ela foi a primeira carateca do Amazonas a entrar na Seleção Brasileira.

“Essa é a segunda vez que consigo fazer parte da Seleção e estou super animada com essas conquistas. Acredito que tudo isso é resultado da minha persistência e preparação, pois estou focada desde janeiro e sabia que tinha que dar o meu melhor para conquistar algo. Comecei com oito anos no esporte, hoje vejo muita evolução na minha história, e assim quero seguir”, disse a menina da Associação Hienkan.

Bronze no Brasileiro (Katar, Junior, 16 e 17 anos) e classificado para o time canarinho pelo Kumite (Cadete, 14 e 15 anos), Gabriel Marques, 15, era só felicidade com a primeira convocação para integrar o time nacional. Segundo ele, desde que começou a praticar o Karate, há seis anos, sua vida mudou e as oportunidades estão sendo `abraçadas`.

“Tem coisa na minha vida que se não fosse o esporte, eu não teria como conquistar. São muitas amizades, disciplina, viagens, conhecimento, tudo conquistado no Karate. Hoje em dia não consigo viver sem e nem quero. Meus treinos, minhas competições, são tudo na minha vida e fiquei muito emocionado com a minha classificação para a seleção, pois será a minha estreia na delegação brasileira. Vou aproveitar cada segundo”, disse Gabriel.

Classificado desde março para compor a seleção e garantindo vaga para o Pan após se destacar no Sul-Americano dia 29 de junho, pela modalidade Kata, o borbense Ryan Christian, 15, poderia ter ficado na plateia no Brasileiro em Manaus. Mas não, ele ainda queria muito mais, e conseguiu. Ao disputar o Kumitê pela categoria 14 e 15 anos, ele conquistou a medalha de prata, e afirmou que as quase 20 horas de barco, de Borba até a terrinha baré,  valeram à pena.

 “Eu estou muito feliz com a história que venho escrevendo no esporte. Sou o primeiro amazonense a medalhar num Sul-Americano. Agora no Brasileiro, apesar de querer o ouro, estou orgulhoso dessa medalha de prata, pois o nível é altíssimo e tive que fazer duas lutas bem difíceis. Agradeço minhas senseis  Rosely Pantoja e Alcilei Costa e espero ainda dar muito orgulho para o meu estado. Hoje sou exemplo na minha cidade e quero continuar assim. Meu objetivo agora é ir bem  no Pan e seguir para o Mundial”, disse o ídolo mirim, que pelo interior distribui abraços, fotos e ainda é recebido com carreta devido os feitos conquistados no esporte.  

Aprovado pelo Brasil

Não foi só o Amazonas que subiu ao pódio pelo Brasileiro. Vindo de Santa Catarina, João Vitor da Costa aprovou a competição e comemorou o ouro na categoria Adulto Kata pelo evento nacional, e de quebra ainda faturou a classificação para a Seleção, tanto pelo Kata (Sub-21) quanto pelo Kumite (Sub-21).

“Essa é a minha primeira vez em Manaus e essa cidade já tem um significado especial, pois aqui conquistei importantes resultados. Não foi nada fácil, o calor também é um adversário duro, mas estava bem preparado e consegui me sobressair”, comentou o jovem de 20 anos, que há 13 anos pratica o esporte.

Outro atleta de fora que se sagrou campeão foi Magvon Antunes. De Minas Gerais, o carateca conseguiu o ouro após disputar o Kumite pela categoria 127 quilos. Com nove anos no esporte, o atleta do Clube Marquinhos Karatê disse que cada conquista é como se fosse a primeira.

“Apesar de algum tempo no esporte, todas as vezes que subo ao pódio é como se fosse a minha primeira vez, algo inédito. Isso é muito legal e gostei  muito de ter vindo a Manaus. É a primeira vez que passo por aqui, mas estou com vontade de voltar. Se não for para competir, mas para conhecer melhor”, afirmou.

Para o presidente da Federação Amazonense de Karate (FAK), Washington Melo, o evento surpreendeu a Confederação e colocou Manaus como uma das principais sedes. “Recebi a informação da CBK que essa competição está sendo igualada a eventos até internacionais e que esta etapa do Brasileiro é o que mais reuniu estados participantes até agora. Ou seja, uma vitória para o esporte do Amazonas, e ainda conseguimos colocar no pódio vários atletas do nosso Estado, que estão brilhando na competição. O resumo é: essa competição é histórica”, comentou.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.