ÚLTIMAS NOTICIAS

Dez anos depois de Manaus receber Brasil x EUA, equipes voltam a se enfrentar em amistoso na noite desta terça, 15, com nova geração de atletas

Dez anos depois de Manaus receber Brasil x Estados Unidos pela Copa América, o público manauara poderá novamente ver de perto este clássico do voleibol internacional, na noite desta terça-feira, dia 15, quando ambas as seleções se enfrentam num amistoso preparatório para a Copa dos Campeões, que será em setembro, no Japão. A partida acontece no Ginásio Poliesportivo do Amazonas (antiga Arena Amadeu Teixeira, na Loris Cordovil), a partir das 20h, e recebe apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

Em 2007, o time canarinho era comandado pelo técnico Bernardinho e perdeu para os EUA por 3 sets a 2, com parciais 16-25, 23-25, 25-19, 25-21 e 17-19. Naquela época, o comandante do time levou uma geração de novos jogadores para a competição. Apenas três dos 14 atletas que participaram do grupo que levou o ouro no Pan-Americano do Rio estavam em Manaus: o levantador Bruno, o ponteiro Murilo e o oposto/ponteiro Samuel. Os outros convocados foram o levantador Rafael, os meios-de-rede Éder, Lucas, Riad e Thiago Barth, os ponteiros Roberto Minuzzi, Thiago Alves e Chupita, os opostos Evandro e Wanderson e o líbero Alan.

Passado um longo período longe da capital amazonense, a Seleção Brasileira retorna ao Ginásio Poliesportivo do Amazonas e agora tem a chance de devolver o placar para os EUA e presentear o público amazonense, que esgotou os ingressos para o jogo em oito dias de venda na internet e em ponto físico. Com uma nova geração, para o jogo deste terça, o técnico da seleção brasileira que foi anunciado em janeiro de 2017, Renan Dal Zotto, vem tambem com novos jogadores, que promete um placar favorável.

Para o amistoso, Dal Zotto convocou os levantadores Raphael e Murilo Radke, os opostos Renan e Rafael Araújo, os centrais Maurício Souza, Otávio e Isac, os ponteiros Lucarelli, Maurício Borges, Lucas Lóh e João Rafael e os líberos Tiago Brendle e Thales. Não vieram o levantador Bruninho, o oposto Wallace e o central Lucão, que no primeiro amistoso de uma série de quatro (dois no Brasil e dois nos EUA), que ocorreu domingo, 13, em São Paulo, ajudaram a equipe brasileira a vencer a americana por 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 26/24 e 25/21.

“A equipe está vindo de uma batida bem forte, estamos nos preparando para a Copa dos Campeões e iniciando este trabalho de renovação, era justo dar uma folga para Lucão, Bruninho e Wallace, mas eles continuam treinando em São Paulo. Esses garotos que vieram para Manaus estão extremamente preparados e essa é uma oportunidade para atuarem. A proposta é essa, e temos nomes como de Murilo, Raphael, Lucas Lóh, João Rafael, vários jogadores jovens, que seguramente vão construir uma bonita história no Brasil. Espero ter a mesma atuação do amistoso que foi em São Paulo e presentear a torcida amazonense”, destacou Renan Dal Zotto.

No treino realizado pela seleção brasileira no Ginásio Poliesportivo do Amazonas, antes do embate, ajustes foram feitos para mais tarde. “Temos que continuar sacando muito bem, prestar atenção no contra-ataque, pois ainda estamos desperdiçando algumas coisas. Atenção total nisso. Não se ganha jogando bem num fundamento só, mas sim num equilíbrio tático”, frisou Dal Zotto, confiando que dessa vez os americanos não sentirão o gostinho de vitória na Terrinha Baré.
Portões
Os portões do Ginásio Poliesportivo do Amazonas abrem ao público nesta terça, 15, às 18h. A sugestão é que as pessoas possam chegar com antecedência e, assim, participem de ações que serão desenvolvidas. Não será permitida a entrada de materiais perfurocortantes e a operação de segurança de órgãos do Governo do Amazonas e privada estarão acionadas.

“Estamos trabalhando em conjunto para garantir comodidade e segurança ao público. Aguardamos uma média de dez mil pessoas, e estaremos com uma comunicação operacional para fornecer informações e esclarecimentos ao público. Temos certeza que o amistoso vai ser um espetáculo e que os amazonenses vão continuar abraçando a seleção brasileira e tambem a americana, que desde que chegaram aqui estão sedo muito bem recepcionados”, disse o gerente de eventos da Sejel, André Galvão.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.