Últimas

SISPEAM e ASSUEA entram com solicitação para que o Governo e a Reitoria cumpram os direitos dos professores e técnicos administrativos da UEA

                 Foto/Rede Social: SISPEAM                                Foto/Rede Social: SISPEAM


O Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais do Amazonas – SISPEAM, protocolou junto ao Governo do Estado do Amazonas  e a Reitoria da Universidade do Estado do Amazonas – UEA, solicitação para que sejam efetivadas as promoções, enquadramento por tempo de serviço e mudança de titulação dos professores, procuradores e servidores técnicos e administrativos da UEA.

Tal solicitação encontra-se subscrita pela Diretoria Executiva da Associação dos Servidores da Universidade do Estado do Amazonas e prende-se ao fato de que encontram-se pendentes as promoções, mudanças de titulação e os processos de enquadramento por tempo de serviço dos servidores da extinto Utam e demais que fazem parte do quadro efetivo e suplementar da UEA, que datam de 2011 e 2016.

                                               Foto/Rede Social: SISPEAM   

O pedido está fundamentado na matéria publicada pelo Jornal A Crítica de 09/08/2017-Gastos com folha de pagamento no Estado ficam abaixo do limite prudencial (http://www.acritica.com/channels/cotidiano/news/gastos-com-folha-de-pagamento-no-estado-ficam-abaixo-do-limite-prudencial) e pela Nota de Esclarecimento encaminhada a ASSUEA pela Administração Superior da UEA, onde reconhece o direito dos servidores e acrescenta que “tão logo seja restabelecida a normalidade financeira do estado deve-se proceder à promoção e, consequetemente,  ao pagamento dos valores retrativos”.

Os servidores da UEA aguardam ansiosos pelo cumprimento da lei que lhes garantem as  promoções e enquadramentos por tempo de serviço.

O SISPEAM ainda ingressou com solicitação ao Governo de pagamento da data base dos servidores públicos do Estado do Amazonas referente aos anos de 2015, 2016 e 2017, onde salientou o seguinte: "Salientamos que tais índices devem observar a retroatividade a cada ano (2015, 2016 e 2017) para não inferir perda salarial aos servidores públicos estaduais do Amazonas."


                                               Foto/Rede Social: SISPEAM   

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.