Últimas

Galvão Bueno diz que Neymar precisaria dar explicações: “Qualquer coisa, mas que falasse”

Em entrevista à Rádio Itatiaia, o narrador Galvão Bueno, da TV Globo, declarou que o camisa 10 precisaria dar explicações pelo baixo rendimento no Mundial da Rússia.

"Esperava que ele explicasse porque não foi o Neymar que ele mesmo esperava e que todos esperavam. O Alisson falou, o Miranda falou, o Renato Augusto falou, o Douglas Costas falou… acho que cabe aquele que é o líder técnico do time, à grande estrela do time, acho que passa sim por um processo de ter que dizer. Ele sentiu o tornozelo no meio do jogo, não sei se aquilo possa ter atrapalhado. A gente não sabe até que ponto pode ter prejudicado. Se ele acha que foi bem na Copa ou não. Qualquer coisa, mas que falasse. Cada um tem sua responsabilidade. Esperava muito mais dele, mas também não digo que ele seja culpado", afirmou.

"Ele (Neymar) não esteve bem no primeiro jogo, foi razoável no segundo, foi bem no terceiro e no quarto. O jogo da Bélgica era o dia dele brilhar. O Coutinho começou maravilhosamente bem e depois caiu. Gabriel Jesus também não foi feliz. Eu não gosto de elencar culpado, é o conjunto da obra. Ninguém tem que ser crucificado", complementa Galvão.

Futuro de Tite

Questionado sobre a continuidade ou não de Tite, Galvão acredita que o mais correto é a sua permanência. No entanto, o narrador destaca a necessidade de se discutir um projeto para colher frutos lá na frente.

"O que eu nunca concordei é que a seleção tivesse um dono. Alguém na canetada decidir que este será o técnico e pronto. Não pode ser assim. É necessário uma discussão sobre o trabalho a ser feito. A Bélgica está onde está pois teve um trabalho feito por anos e anos. Alemanha a mesma coisa. Inglaterra conquistou sub-17, sub-20 e fez um trabalho longo de recuperação. As coisas no Brasil sempre foram no emocional. Tira esse e bota aquele. Não pode", analisa.

"Temos um presidente eleito que assume em abril. Se o atual se atrapalhou para votar, não pode escolher o técnico da seleção brasileira amanhã, não pode demitir o Tite e contratar ninguém. As informações que eu tenho é de continuar com o Tite. Ele pode ter errado em alguma coisa? Pode. Errado alguma substituição, ou um jogador ou outro que não chamou, enfim, são opiniões pessoais. Mas acho que ele fez um belíssmo trabalho. A sequência é o mais correto e ele vai amadurecer nas escolhas, opções. Não o vejo Tite como culpado. A Bélgica jogou o que tinha para jogar e deu certo. E o Brasil não", finaliza Galvão.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.