Últimas

Mais de 30 jovens estão aptos a adoção tardia no Amazonas



Jovens acolhidos em dez abrigos de Manaus serão protagonistas de campanhas do Projeto ‘Encontrar Alguém’, lançado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), na terça-feira (3), de incentivo à adoção tardia. Atualmente, 37 crianças e adolescentes que se enquadram no perfil do projeto, na capital amazonense, estão aptos a adoção.

Inspirado em iniciativas similares que vêm sendo adotadas com êxito por outros tribunais do País, o projeto está sendo implantado pela Coordenadoria da Infância e Juventude (Coij) e tem o objetivo de dar visibilidade a crianças e adolescentes que vivem em unidades de acolhimento e que, por características como idade e condições de A juíza Rebeca de Mendonça Limam, coordenadora da Infância e da Juventude do TJAM, explica que, por meio de parcerias institucionais, a Coij realizará campanhas com o tema ‘Encontrar Alguém’, em que as próprias crianças serão protagonistas e falarão de seu desejo de encontrar uma nova família. 

Rebeca frisa que o ‘Encontrar Alguém’ busca ampliar suas chances de adoção de crianças e adolescentes que já foram destituídos do poder familiar, vivem acolhidos e se enquadram num perfil considerado de difícil colocação em família substituta, seja em virtude da idade ou de condições especiais de saúde

A implantação do ‘Encontrar Alguém’ foi aprovada pelo Pleno do TJAM em sessão realizada no dia 16 de maio deste ano. A iniciativa, que prevê a divulgação – de forma responsável, padronizada e acompanhada pelo Sistema de Justiça –, de informações sobre as crianças que têm o perfil do projeto, tem o apoio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e de entidades como o Colégio de Coordenadores da Infância e Juventude do Tribunais de Justiça do Brasil (Coinj) e do Grupo Nacional de Direitos Humanos.

Demandas 

De acordo com os dados da COIJ, atualmente, 198 crianças e adolescentes estão nas dez unidades acolhedoras de Manaus, 42 delas aptas à adoção, pois todas as possibilidades de retorno à família biológica já se esgotaram, com a respectiva destituição do pátrio poder e, nesse grupo, 37 têm o perfil do projeto. 

Metodologia 

O projeto, que prevê a divulgação, de forma responsável e padronizada – por meio de fotos e vídeos –, de informações sobre essas crianças, teve sua implantação aprovada pelo Pleno do TJAM em sessão realizada, no dia 16 de maio passado. Rebeca de Mendonça Lima explica que a busca ativa de adotantes, nos termos do projeto aprovado pelo Pleno do Tribunal, tem o apoio do Conselho Nacional de Justiça e já vem sendo realizada com bons resultados em outros tribunais estaduais do País, como os tribunais de São Paulo, Pernambuco e do Espírito Santo. Além de uma iniciativa da Coordenadoria da Infância e Juventude do TJAM, com apoio da TV Cultura do Amazonas e de instituições de acolhimento de Manaus.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.