Últimas

Protesto pede mais segurança em Pacaraima


PACARAIMA (RR) - Cerca de 20 veículos e seis motocicletas fizeram um ato em Pacaraima, em Roraima, cobrando das autoridades uma solução para a crise migratória na cidade. "Chega de violência" e "mais segurança", dizia parte das faixas.

A carreata começou por volta das 18h30, em frente à prefeitura, e durou cerca de 40 minutos. Não houve confrontos. A cidade, na fronteira com a Venezuela, vive um clima de apreensão desde o último sábado, quando houve conflitos entre brasileiros e venezuelanos. 

Na última quarta-feira, o Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR) instaurou uma investigação para apurar os conflitos em Pacaraima. Segundo o órgão, a investigação tem como objetivo responsabilizar os culpados pelos crimes praticados, independentemente da nacionalidade.

As investigações do MP começaram após a agressão ao comerciante Raimundo Nonato de Oliveira, de 55 anos, atacado na última sexta-feira, quando deixava seu estabelecimento em direção à casa onde mora, em Pacaraima. Bandidos amarraram suas mãos, o torturaram com uma chave de fenda e lhe roubaram R$ 23 mil, além de U$ 500. 

Visita. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, deve desembarcar nesta quinta-feira, 23, pela manhã em Pacaraima (RR), para verificar a prestação de serviços emergenciais aos venezuelanos que chegam ao Brasil. Ele observará também atuação dos órgãos federais de segurança pública na região. As informações são da Agência Brasil. 

Segundo o Ministério da Segurança Pública, Jungmann visitar, por volta do meio-dia, as instalações do Posto de Triagem da Operação Acolhida. Ele quer observar os protocolos de refúgio, confecção de CPF e outros tipos de atendimento, como o controle migratório e a vacinação de imigrantes.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.