Últimas

Adolescente indonésio sobrevive 49 dias perdido em alto-mar


© Twitter Aldi Novel Adilang sobreviveu 49 dias depois que sua pequena jangada de pesca perdeu as amarras no Pacífico

Um adolescente indonésio sobreviveu 49 dias em alto-mar depois que seu frágil barco de pesca foi empurrado por fortes ventos em julho. Aldi Novel Adilang, de 19 anos, foi resgatado por um navio panamenho no final de agosto a milhares de quilômetros de onde trabalhava.

Segundo o jornal The Guardian, Aldi sobreviveu pescando e usando pedaços de madeira para cozinhar peixes. O jovem também utilizava suas roupas para filtrar parcialmente a água do mar e retirar parte do sal para poder se hidratar.

© AFP Aldi Novel Adilang mostra carta de autorização de desembarque no Japão após resgate

Aldi mora na cidade de Manado, no norte da Indonésia, e trabalha com pesca desde os 16 anos. Segundo seu pai, o jovem fazia seu trabalho em um rompong, uma jangada de madeira com uma cabana na parte superior.

Ele era empregado por uma grande companhia, que toda semana recolhia os peixes capturados e lhe entregava suprimentos para a pesca, comida, água e combustível. Seu barco ficava amarrado ao porto e suspenso por boias.

Porém, em 14 de julho fortes ventos atingiram a praia onde Aldi trabalhava e empurraram a embarcação, que estava ancorada a cerca de 125 quilômetros a leste da costa de Manado, para o alto-mar. O barco não possuía remos e o jovem foi levado até as águas no entorno da ilha de Guam, no Oceano Pacífico, a milhares de quilômetros de onde trabalhava.

© Twitter O adolescente recebendo os primeiros socorros após o resgate

O adolescente só possuía suprimentos para alguns dias e foi obrigado a queimar pedaços de madeira da própria jangada para cozinhar peixes e usar suas roupas para filtrar a água do mar e se hidratar.

Em entrevista ao jornal TribunManado, Aldi disse que “pensou que iria morrer ali”. O jovem admitiu também que em determinado ponto pensou em pular no oceano e se suicidar, mas se lembrou de sua família e usou uma Bíblia que carregava no barco para rezar.

Segundo o consulado da Indonésia em Osaka, ao menos 10 navios passaram pela embarcação de Aldi até que um barco panamenho o resgatou, em 31 de agosto.

Segundo o jornal Jakarta Post, assim que viu a embarcação, o jovem tentou chamar a atenção da tripulação acenando com um pano. Depois que sua tentativa falhou, enviou um sinal de emergência pelo rádio.

Após o resgate, o capitão da embarcação panamenha contatou a guarda costeira de Guam e o navio foi desviado para o Japão, onde os oficiais consulares indonésios se encarregaram de enviá-lo de volta para casa. Aldi retornou à Celebes em 8 de setembro, em boas condições de saúde.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.