Últimas

AM: mais de 40% das vagas deixadas por cubanos não foram preenchidas



O Conselho de Secretários de Saúde do Amazonas informou que apenas 57% das vagas que eram de médicos cubanos foram repostas. Em oito municípios não houve adesão pelo Programa Mais Médicos de sequer um profissional.

Cuba decidiu deixar o Programa no dia 14 de novembro, justificando que declarações feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro sobre a presença dos profissionais cubanos no Brasil são "depreciativas e ameaçadoras". Poucos dias depois, os médicos começaram a retornar ao páis de origem.

Segundo publicado pelo 'G1', das 322 vagas do Mais Médicos no Amazonas, 139 ainda estão em aberto, principalmente em municípios do interior do Estado. Como aponta o texto, a distância da capital e o difícil acesso pesam na escolha do médico.

De acordo com a COSEMS-AM, os municípios que não tiveram adesão de profissionais pelo Mais Médicos, são: Atalaia do Norte (com três vagas abertas), Fonte Boa (com cinco vagas), Japurá (com três vagas); Juruá (com três vagas); Jutaí (com seis vagas); Tapauá (com três vagas); DSEI Médio Solimões (com 12 vagas); DSEI Médio Purus (com sete vagas).

Contudo, o Conselho Regional de Medicina está otimista, pois 80 novos médicos são esperados de três universidades do Amazonas.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.