Últimas

Forças Armadas permanecem em Roraima até dezembro


Para assegurar o acolhimento a imigrantes venezuelanos em Roraima, os militares das Forças Armadas vão permanecer no estado até 31 de dezembro. A decisão consta do decreto presidencial publicado nesta terça-feira (30) no Diário Oficial da União (DOU).

Os refugiados imigraram para o Brasil para fugir da crise social, política e econômica que enfrenta a Venezuela. Para conter os conflitos entre os refugiados e a população local, as tropas militares foram deslocadas ao estado em agosto.

A medida faz parte da ação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Desse modo, os militares vão atuar na proteção das instalações e das atividades relacionadas ao refúgio.
Foto: Exército Brasileiro
Desde 2015, mais de 85 mil venezuelanos entraram no Brasil e procuraram a Polícia Federal em busca de refúgio e residência. Hoje, 5 mil imigrantes estão em 13 abrigos em Roraima. 

O governo federal adotou uma política de interiorização desses venezuelanos para garantir a eles melhores condições de vida fora de Roraima. Assim, os refugiados têm acesso a vacinas, recebem um número de CPF e uma carteira de trabalho para serem transferidos a outros estados. 

Até outubro, quase 3 mil venezuelanos foram levados pela Força Aérea Brasileira (FAB) a São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Natal. 

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Defesa e ONU

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.