ÚLTIMAS NOTICIAS

GOVERNADOR WILSON LIMA ENTREGA AJUDA HUMANITÁRIA E AUXÍLIO FINANCEIRO A FAMÍLIAS DO EDUCANDOS AFETADAS POR INCÊNDIO

O governador Wilson Lima entregou, na manhã deste sábado (26/01), na sede da Defesa Civil do Amazonas, zona sul de Manaus, kits de ajuda humanitária e auxílio financeiro a 30 famílias afetadas pelo incêndio ocorrido no bairro Educandos, em dezembro do ano passado. Além do valor de R$ 900 destinado a cada família atingida, também foram entregues cestas básicas, produtos de higiene (escova de dente, papel higiênico, creme dental, sabonete e absorvente), fogões, água potável e kits dormitório (travesseiro, lençol, fronha e colcha de cama).
 
No encontro com as famílias, Wilson Lima reafirmou o compromisso do estado com quem enfrenta problemas de moradia. “Não dá para resolver tudo do dia para a noite. Não dá pra gente dar casa e condições de moradia do dia para a noite. É um trabalho enorme, grandioso. Mas o Governo do Estado pode, sim, fazer muito junto com a Prefeitura e outras autoridades. E aqui estou vindo para reforçar esse compromisso que eu tenho com essas comunidades. Essa aqui é a primeira demonstração, uma primeira ajuda. Vai resolver tudo? Não. Eu entendo que a gente ainda está longe de resolver esse problema. E o que tiver ao alcance do Governo do Estado, nós vamos fazer”, assegurou o governador.

O Governo do Estado aguardou as famílias receberem o aluguel social da Prefeitura de Manaus para, então, iniciar mais uma etapa de entrega da ajuda humanitária. Ao todo, serão entregues cerca de 600 cestas básicas, 300 kits dormitório, 900 kits de higiene, 180 fogões de quatro bocas e 300 garrafões de 20 litros. Na primeira fase de ajuda humanitária, logo nos primeiros dias após o incêndio, cerca de 600 famílias receberam do Governo do Estado cestas básicas e garrafões de água.


Anistia – O governador anunciou que o estado vai perdoar as dívidas que as famílias afetadas tiverem com a Agência de Fomento do Amazonas (Afeam). “Estamos anistiando aquelas famílias que tinham algum financiamento juntamente com a Afeam e estamos disponibilizando novas linhas de crédito e, inclusive, eu solicito a essas pessoas que procurem a Afeam para que possam reativar seus créditos e que possam ter esse recurso financeiro para reerguer ali a sua vida financeira. A gente também está fazendo um estudo para decidir o que fazer naquela área. Nosso secretário já esteve lá e nós estamos decidindo o que fazer naquela área”, acrescentou Wilson Lima.

O valor a ser anistiado é de R$ 31.714,32 e as operações de crédito foram realizadas por meio do Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Desenvolvimento Social do Estado do Amazonas (FMPES). Os anistiados trabalhavam como microempreendedores nas áreas do comércio e de serviço, abrangendo todos os contratos de financiamentos, de pessoas físicas e jurídicas, que ainda não foram quitados, independentemente da data da contratação e do valor financiado.

Prevenção – O Governo do Estado também tem discutido com a Prefeitura de Manaus o que pode ser feito na área do Educandos e a Defesa Civil tem trabalhado na prevenção. “Temos que evitar que outras tragédias como essas aconteçam. Vamos trabalhar para levar para essas comunidades o mínimo de dignidade e eu me refiro não só a essas que foram vítimas desse sinistro, mas de outras áreas em que as pessoas vivem em situação de risco. Os igarapés, por exemplo".

Uma força-tarefa foi criada para enfrentar as demandas emergenciais por conta da cheia deste ano, com o objetivo de prevenir desastres. Pelo menos 12 municípios já estão em estado de atenção. “Eu tenho uma dívida muito grande com essas pessoas. Conheço de perto os problemas que elas enfrentam no dia a dia e não é justo que elas continuem sofrendo vez por outra com situações como esse sinistro", considerou o governador.

Segundo a Defesa Civil do Estado, em 2019 a subida das águas deve alcançar 50 localidades, entre municípios e comunidades do interior.

Ajuda financeira – O pagamento do auxílio, no valor de R$ 900, está sendo feito após triagem da Defesa Civil do Estado.  Até o momento, 73 famílias receberam o auxílio e outras 319 já foram identificadas como aptas ao recebimento do benefício, que deverá ser pago gradativamente, tendo em vista a programação de despesas do Governo após abertura do exercício financeiro 2019.

“O exercício financeiro abriu no dia 22 e já estamos com 319 pessoas aptas e todos os órgãos que precisam receber essas informações já estão cientes e acreditamos que a partir do dia 28 essas famílias possam receber esse auxílio financeiro no valor de 900 reais por núcleo familiar”, explicou o tenente-coronel Francisco Máximo, secretário executivo da Defesa Civil.

A primeira e segunda fase de entrega de ajuda humanitária e o pagamento de auxílio financeiro às 392 famílias aptas somam recursos de R$ 746.820,00, sendo R$ 352.900,00 somente em auxílio financeiro.

Além da Defesa Civil, órgão que integra a estrutura do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBAM), as famílias afetadas pelo incêndio recebem assistência das Secretarias de Estado de Assistência Social (Seas) e de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejusc) e apoio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam).

Recomeço – O governador fez questão de entregar, pessoalmente, a ajuda humanitária a uma das famílias atingidas pelo incêndio. A autônoma Ana Sheila Lima Queiroz, 60, está morando com a filha, o genro, a irmã e o neto em uma casa alugada no bairro Educandos. “Passamos por momentos que não gosto de lembrar. Foi um desespero imenso, um pânico. Recebemos toda essa ajuda com muita satisfação. A gente tem que agradecer a Deus e ao nosso governante, que está olhando por nós, não só pela minha família, como por todos que tiveram perdas”, avaliou Ana Sheila.

Ao receber o governador  em casa, ela disse estar mais segura de que as famílias continuarão sendo amparadas. “Nós temos que confiar. Eu e minha família confiamos, primeiramente, em Deus e depois no trabalho do Governo do Estado. Estamos vendo que as coisas estão caminhando e isso é um alívio”, afirmou a autônoma.

FOTOS: Diego Peres / Secom

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.