ÚLTIMAS NOTICIAS

Mulheres suspeitas de matar adolescente de 16 anos por ciúmes são presas em Manaus


Duas mulheres foram presas suspeitas de matar uma adolescente de 16 anos estrangulada, no bairro Japiim, Zona Sul de Manaus. Uma delas é suspeita de ser a chefe do tráfico na área em que o crime aconteceu. Apresentadas nesta quinta-feira (24), as mulheres teriam cometido o crime por ciúmes da vítima com o esposo, segundo a polícia. Uma comparsa que participou do crime se entregou à delegacia.


De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, o caso aconteceu no dia 31 de dezembro de 2018. Na ocasião, o corpo de Camille Vitória Rodrigues dos Santos foi encontrado na rua Santa Cruz, no bairro Japiim. Inicialmente, a polícia suspeitou que a morte teria acontecido por overdose.

“O exame saiu e constatou que a adolescente foi morta por estrangulamento. Então, começamos a investigar. Descobrimos então que ela havia sido morta, além de ser agredida”, disse o delegado.

Em seguida, a polícia descobriu que Silvilla Gonçalves Judiss, de 33 anos, e Lucimara de Souza Feitosa, de 23 anos, tiveram a participação no crime.

“A aparência da adolescente motivou o crime, e Silvilla ficou com ciúmes do marido dela. No dia do homicídio, elas agrediram e estrangularam a jovem e simularam como se ela tivesse sofrido uma oversose”, explicou o delegado.

Ainda conforme Martins, Silvilla conta que cometeu o crime porque a adolescente foi vista ao usar entorpecentes na área em que ela atua. Por isso, elas teriam agredido e matado a menor.

Apresentadas em uma coletiva de imprensa, Silvilla manteve o mesmo posicionamento, apesar da polícia informar que a morte aconteceu por ciúmes. “Ela passou a noite cheirando e foi agredir a gente. Não teve nada a ver com marido”, disse.

Martins contou ainda que Lucimara disse que cometeu o crime sozinha, na tentativa de acobertar Silvilla. “Percebemos que elas até arquitetaram para que Lucimara assumisse o crime sozinha, mas não foi isso que aconteceu”, comentou.

Familiares da adolescente protestaram e lamentaram o crime durate coletiva — Foto: Patrick Marques/G1 AM

Durante a apresentação, Lucimara já disse à imprensa que ambas participaram do crime e mataram a adolescente.

Familiares da adolescente acompanharam a apresentação das suspeitas e protestaram contra o ocorrido. A mãe da menor, Camila de Souza Rodrigues, lamentou o crime e um filho deixado por ela.

"Elas tiraram a vida da minha filha. Ela estudava, era uma pessoa de bem. Não merecia isso. Tínhamos planos, conversávamos muito. Ela não merecia que fizessem isso com ela. Tiraram a oportunidade dela de viver", lamentou a mãe.

As mulheres devem responder pelo crime de homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, elas serão encaminhadas ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF)

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.