Breaking News

Tenente é suspeito de matar dois policiais militares em Manaus: 'Estava transtornado', diz delegado


Dois policiais militares foram mortos após uma discussão dentro de um carro, na madrugada deste sábado, em Manaus. De acordo com a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs), cinco pessoas estavam no veículo: quatro policiais e um homem civil. Dois morreram e os outros dois ficaram feridos. Um tenente da polícia militar, que também estava no carro, foi preso em flagrante, suspeito de efetuar os disparos contra os companheiros.

O crime ocorreu por volta das 2h deste sábado (5) na Rua Monte Horebe, no bairro Colônia Terra Nova, na Zona Norte . O grupo retornava de uma casa de festa quando o tenente suspeito, segundo o Delegado plantonista dehs, Daniel Leão Lucas, atirou contra seus companheiros. Ainda de acordo com a autoridade, o homem estava "transtornado" no local do crime.

"Eles estavam em uma casa de show. logo que saíram, aconteceu isso [tiros dentro do carro]. Eles estavam muito alcoolizados. Inclusive, o autor dos disparos, só agora de manhã, está em condições de prestar depoimento. Ele estava transtornado lá no local e aqui na delegacia. Ele alega que o carro foi fechado [por um outro veículo] e que ele sacou a arma e efetuou o disparo para fora. Depois ele fala que apagou e não lembra de mais nada. Mas as vítimas sobreviventes confirmaram que o autor dos disparos foi ele", diz Daniel.
Sargento Edzandro Santos Louzada e cabo Grasiano Monteiro Negreiros morreram após ataque dentro de carro — Foto: Reprodução

As vítimas fatais, um sargento e um cabo, tinham, respectivamente, 40 e 36 anos e trabalhavam em diferentes Cicoms da capital amazonense. Os dois feridos, um major e um civil, têm 40 e 26. Os dois estão estaveis e em observação.

A polícia ainda não sabe especificar a motivação dos homicídios e das tentativas, mas descarta, desde o início, a versão do tenente preso. Um dos sobreviventes, o homem civil, em relato inicial, reforçou à polícia que o PM foi o autor dos disparos.

"Nós vamos ter que aprofundar para ver o que aconteceu na casa de shows. Ouvir direito as vítimas, quando tiverem alta".

Carro da coorporação e prisão em flagrante

Dentro do carro da coorporação, polícia encontrou garrafas de cerveja e materiais da PM — Foto: Eliana Nascimento/G1 Amazonas

O veículo que o grupo estava, um voyage, era de uso da corporação, segundo a Associação de Cabos e Soldados e a DEHS. Os quatro oficiais estavam fora de serviço e o usaram para ir a uma festa. Em revista inicial, a perícia encontrou várias garrafas de cerveja dentro do carro e constatou que nenhum disparo contra as vítimas veio de fora.

O Tenente Joselito preso em flagrante está detido e deve responder por duplo homicídio qualificado por motivo torpe e duplo homicídio tentado. Quem investiga o caso é a Polícia Civil, uma vez que o grupo não estava em horário de serviço.

As vítimas

O cabo Grasiano Monteiro Negreiros, que era lotado na 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) morreu no local. O sargento Edzandro Santos Louzada, da 18ª Cicom, morreu no SPA da Galiléia.

O Major Luerdenilson Lima de Paula, de 40 anos, foi atingido com um tiro e, segundo a Secretaria de Saúde (Susam), no momento, está consciente e orientado e passa por exames no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio.

O civil, que foi atingido por um tiro na mão ao entrar em luta corporal com o suspeito, está em bservação, consciente e orientado.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.