Últimas

Atendimento rápido salva vida de garoto de 13 anos mordido por surucucu na zona RuraL



A ação imediata da equipe da Unidade Básica de Saúde Rural Cuieiras (UBSR), da Prefeitura de Manaus, localizada na calha do Rio Negro, distante 80 km da área urbana, foi determinante para salvar a vida de um garoto de 13 anos, mordido na panturrilha esquerda por uma cobra da espécie surucucu, uma das mais venenosas da América do Sul. 



O acidente aconteceu por volta das 11h deste sábado, 23/2, no rio Açu Grande, na Comunidade São Sebastião, na calha do Rio Negro, próximo da comunidade indígena Três Unidos. Segundo relatos, o garoto estava procurando um jabuti que havia fugido, enquanto o pai dele pescava.

Ele foi levado para a unidade da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), baseada no rio Cuieiras, que solicitou apoio do SAMU 192 Manaus para que fosse providenciada a remoção para a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Dourado, em Manaus, a fim de que recebesse o soro antiofídico. Para agilizar o atendimento, o SAMU recorreu ao Grupamento de Radiopatrulhamento Aéreo (GRAER), da Polícia Militar do Amazonas, que enviou um helicóptero àquela localidade.

Após receber o soro, o paciente foi encaminhado para o Pronto-Socorro da Criança da zona Leste, o ‘Joãozinho’, onde será submetido a uma fasciotomia, que é um procedimento cirúrgico no qual a fáscia é cortada para aliviar a pressão (e tratar a perda de circulação em uma área de tecido ou músculo). A fasciotomia é um procedimento de salvamento para membros quando utilizada para tratar a síndrome compartimental.

“Foi uma ação rápida e bem coordenada, que evitou a morte desse garoto. Nossa equipe da UBSR do Cuieiras fez o atendimento inicial e seguiu o protocolo indicado nessas situações. A intervenção do SAMU também foi determinante para que o menino pudesse ser trazido o mais brevemente possível para a capital e receber o tratamento adequado no hospital de referência. Isso mostra a importância dos investimentos que a administração do prefeito Arthur Virgílio Neto faz em nossas unidades de saúde nas comunidades rurais, além, é claro, da proatividade dos servidores que atuam nessas áreas”, destacou o secretário da Semsa, Marcelo Magaldi.

A surucucu (Lachesis Muta), também conhecida como surucucu pico-de-jaca, é uma subespécie comum na América do Sul. É da mesma família de jararacas e cascavéis, mas a cauda com “chocalho” dá lugar às escamas. Ela está entre as 10 cobras mais venenosas do mundo.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.