Últimas

Por não aceitarem migalhas, os professores estão sofrendo ameaças e sendo coagidos, diz SINTEAM

A luta dos guerreiros da educação no Amazonas, contínua a todo vapor, e agora com um novo episódio por parte do governo do Estado que não respeita os trabalhadores da educação. 

Foto: Imagens Reprodução / BLITZ AMAZÔNICO

De acordo com portal Oabutre.com, há informações de que pessoas do alto escalão do governo, estaria fazendo pressão e coagindo professores que estão em greve, desde último dia 9 de abril. 

Outras informações por parte de líderes do movimento é que o Governo de Wilson Lima, conhecido como o “NOVO”, o mesmo que garantiu na campanha que a bronca era com ele, e que os ajustes seriam para o povo, mas, durante os 100 dias de governo só se ver catástrofes. O secretário de Educação insiste em afirmar que a greve é ilegal e que a classe está prejudicando o andamento escolar, e criando tumulto no estado. 

De forma desesperadora o “NOVO” tenta de barrar o movimento influenciando movimentos estudantis, indo nos veículos de comunicação dizer que a greve é um ato irresponsável por parte da classe. "Eu vou pagar a data base mais o reajuste de 15% e irresponsabilidade", disse o governador em entrevista ao Jornal do Amazonas. 

Segundo o SINTEA, a greve não se trata apenas de reajuste, se trata de respeita e dignidade para a classe trabalhadora. 

“Chega de sermos humilhados, diminuídos, considerados pelo governo de irresponsáveis, agora vamos mostrar que nossa classe merece respeito. Podem perseguir, podem fazer coação, estamos unidos e firmes com o povo do AMAZONAS disse um dos líderes que não quis ser identificado.



Foto: Imagens Reprodução / BLITZ AMAZÔNICO


Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.