Breaking News

Árbitro olímpico forma 34 novos árbitros de handebol, em Manaus

O árbitro do quadro da Federação Internacional de Handebol (IHF, sigla em inglês), com participação em duas Olimpíadas (Pequim 2008 e Brasil 2016) e com inúmeros mundiais no currículo, o brasileiro Rogério Pinto, formou 34 novos árbitros no último domingo 05/05. O curso de atualização de regras e formação de árbitros foi ministrado desde a última sexta-feira, com aulas teóricas e práticas na Vila Olímpica de Manaus e na Escola Estadual Francisca Botinelly Cunha e Silva, no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.
Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO
Organizado pela Liga de Handebol do Amazonas (Liham), o evento reuniu 50 alunos, entre treinadores, atletas e acadêmicos. Alunos do Pará, Roraima e de vários municípios do Estado foram diplomados após 40 horas de aprendizado.
Movidos pela Paixão
Apaixonado pelo handebol, o massoterapeuta, Andre Luiz, 24, não viu dificuldades em sair de Óbidos, no interior do Pará, e vir até Manaus para aprender de perto as regras da modalidade. A distância e os três dias de barco não foram barreiras para conquistar o mais novo diploma.
"Não poderia perder essa oportunidade de aprender com um mestre da modalidade que é o árbitro Rogério Pinto. Passei três dias no barco, foram três dias de subida e vão ser dois dias de descida pelo Rio Amazonas. Vale a pena. Vou levar conhecimento para todos que praticam o handebol lá em Óbidos. Assim que chegar, vou fazer um workshop e com certeza vamos atingir umas 800 pessoas que gostam de handebol", afirmou.
Com o mesmo objetivo e paixão, o Amigo da Escola, Santiago Castro, 25, saiu de Nova Olinda do Norte (distante a XX quilômetros de Manaus) para enfrentar três dias de curso. Sem clubes da cidade na disputa dos campeonatos da Liham, o jovem aproveita para levar conhecimento do handebol para os alunos da escola Estadual Nossa Senhora de Nazaré, na Zona Central da Cidade.
"É um incentivo que estou levando para o município. Temos o projeto Amigos da Escola com 50 alunos em três categorias. Estamos levando conhecimento e formando jogadores. É um passo para um dia termos um time da nossa cidade na disputa dos campeonatos", declarou.
Referência na arbitragem da América do Sul, Rogério Pinto gostou da interação dos alunos e aprovou o compromisso da Liham em fazer crescer o handebol do Amazonas. "O diferencial é que conseguimos debater e tirar as dúvidas das deficiências de todos os participantes. Discutimos todas as regras. Foi muito bom. Teremos uma boa safra de árbitros. A Liham está contribuindo e muito para o handebol não só no Amazonas, mas no Brasil", comentou.
Para o presidente da Liham, Auricélio Andrade, o sucesso do curso veio da motivação dos participantes. "Acredito que todos que fizeram o curso são pessoas comprometidas com o crescimento do handebol. Formamos árbitros para o Pará e várias partes do interior do nosso Estado. Lá eles vão aplicar os conhecimentos nos seus respectivos projetos sociais. Eu vejo esses projetos para o futuro. De lá vão sair jogadores para o nosso campeonato, além de contribuírem imensamente para a formação social dos jovens", disse.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.