ÚLTIMAS NOTICIAS

Grupo Marte ensina o passo a passo em casos de encontro de objetos suspeitos


Nos três primeiros meses deste ano, o Grupamento de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte), da Polícia Militar, registrou quatro ocorrências envolvendo encontro de artefatos suspeitos na capital amazonense. 

Foto: Divulgação/ BLITZ AMAZÔNICO

Um número significativo, uma vez que foi registrado quase um caso em cada mês. A última ocorrência foi o encontro de uma granada em frente a uma residência na rua Laço do Amor, bairro Jorge Teixeira, zona leste, por um morador, no dia 20 de março.

Para esclarecer a população sobre como agir no caso de encontrar objetos suspeitos com característica de explosivos, o subcomandante do Marte, tenente Paulo Victor, orienta que, ao perceber se tratar de um suposto explosivo, a pessoa acione de imediato o 190, informando o local e, se possível, a característica do objeto.

“O 190 vai determinar que a viatura da Cicom (Companhia Interativa Comunitária) da área vá até o local e verifique a veracidade dos fatos. Comprovando se tratar de um suposto explosivo, a guarnição aciona o grupamento Marte, por meio de linha direta, para desativar a bomba”, informou.

O subcomandante orienta ainda que, após efetuada a denúncia, é preciso manter o máximo de distância do objeto suspeito, uma vez que a distância é a única proteção eficaz contra explosivos. O tenente disse que em hipótese nenhuma o cidadão deve tocar ou mover o objeto suspeito.

“A Polícia Militar isola o perímetro. Depois de isolado, ninguém tem acesso ao artefato, somente nossa equipe que é treinada para desativar ou destruir os explosivos”, disse Paulo Victor.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.