Breaking News

Neymar usa muletas e cadeira de rodas, depõe sobre crime virtual e agradece carinho dos fãs: 'Me senti muito amado'


Neymar se apresentou nesta quinta-feira à Polícia Civil para depor por ter cometido crime digital ao se defender das acusações de estupro e agressão à modelo Najila Trindade. 

Foto: Reprodução / BLITZ AMAZÔNICO

O atacante chegou em uma van, foi cercado primeiro por uma multidão de fãs e depois por um batalhão de jornalistas. Desceu de muletas, foi levado de cadeira de rodas e se manteve calado.

Os repórteres se aglomeraram em torno de Neymar e fizeram muitas perguntas. O atacante não respondeu praticamente nenhuma. Só em um momento pareceu ter dito que estava bem psicologicamente.

O jogador ficou por volta de 1h30 dentro da delegacia. Na saída, fez um rápido pronunciamento aos jornalistas.

"Só quero agradecer o apoio e a mensagens dos amigos e dos fãs, todo mundo. Obrigado pelo carinho. Me senti muto amado. só agradecer o carinho de todos", disse.

A advogada Maíra Fernandes falou logo em seguida e se disse convicta da inocência de seu cliente. Ela afirmou que Neymar ainda não tem data para depor em São Paulo, sobre as acusações de estupro e agressão.


"Eu não posso falar do depoimento dele. (Queremos) Comprovar a inocência do nosso cliente, confiamos plenamente, estamos absolutamente confiantes", disse. "Amanhã não tem nada marcado em São Paulo não, em breve vamos marcar (o depoimento)", completou.

Najila, por sua vez, irá depor nesta sexta-feira, por volta das 11h (de Brasília), segundo afirmou o advogado dela, Danilo Garcia de Andrade.

De acordo com o programa Cidade Alerta, da TV Record, duas perguntas serão feitas a Najila: se as imagens que aparecem nas mensagens de Neymar são dela e se a conversa apresentada por Neymar foi só entre ambos ou se foi compartilhada com outras pessoas.
Entenda o caso

Neymar foi acusado de estupro por uma mulher cuja identidade foi preservada pela polícia. Ela registrou boletim de ocorrência na sexta-feira (31), revelado pelo ESPN.com.br no sábado 1º de junho, na 6ª Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher, em São Paulo.

Segundo o documento, ela alegou ter conhecido o jogador de Paris Saint-Germain e seleção brasileira nas redes sociais. E no dia 12 de maio, um assessor identificado como Gallo entrou em contato fornecendo passagens e hospedagem para ela viajar para Paris, na França. Ela afirmou ter embarcado no dia 14 e chego no dia 15.

A mulher também relatou que ficou no Hotel Sofitel Paris Arc Du Triumphe e recebeu o atleta de 27 anos por volta de 20h locais do dia 15. Segundo ela, o jogador chegou “aparentemente embriagado”. “Começaram a conversar, trocaram carícias, porém, em determinado momento, Neymar se tornou agressivo e, mediante violência, praticou relação sexual.”

Tanto Neymar, por meio de vídeo em uma rede social – que depois o tirou do ar - na qual expôs as conversas com a mulher, quanto seu pai, Neymar da Silva Santos, em duas entrevistas à TV Bandeirantes, uma por telefone e a outra participando ao vivo de um programa, negam que tenha havido estupro. Eles confirmam que houve relação sexual, mas que a mesma foi consensual.


Depois, surgiu um novo vídeo que mostra Najilia agredindo Neymar com tapas. A defesa da modelo diz que ela atraiu o jogador para gravar esse vídeo e tentar ter provas do que ele já havia feito com ela anteriormente.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.