ÚLTIMAS NOTICIAS

Gibi da Turma do Curumim reforça de forma lúdica a educação no trânsito com alunos das escolas municipais

As ações da Prefeitura de Manaus, para orientar condutores, pedestres e promover mais segurança no trânsito da cidade, estão ilustradas no gibi “A Turma do Curumim no Trânsito”, lançado na manhã desta terça-feira, 29/10, na escola municipal Thomas Meirelles, em Petrópolis, zona Sul. O gibi, com conteúdo exclusivamente regional, está integrado ao material pedagógico utilizado nas atividades de educação de trânsito coordenadas pelo Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A secretária interina da Semed, a subsecretaria de Gestão Educacional, Euzeni Trajano, destacou a importância da cartilha na rede municipal de ensino, mas principalmente a parceria com o IMMU. “O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, considera a educação para o trânsito o eixo mais importante do trânsito seguro. O Gibi da Turma do Curumim, lançado hoje, é um material lúdico que traduz a solidez do Programa Municipal de Educação para o Trânsito. O gibi resume todo o esforço da prefeitura em promover um trânsito seguro. No que se refere à parceria Semed e IMMU, o premiado projeto “Transversalizando o Trânsito” ganha mais uma ferramenta educativa. Fortalecer a educação para o trânsito é salvar vidas”, completou.

O conteúdo foi idealizado e coordenado pela Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) com a editoração do cartunista e jornalista amazonense Mário Adolfo Castro. A história relata em 21 páginas o momento em que o Curumim, um simpático indiozinho, sai da floresta e é recepcionado pela agente de trânsito Bibi, para conhecer as medidas de segurança viária na capital amazonense. 

Serão distribuídos 40 mil gibis até o final do ano letivo, atendendo a aproximadamente 30 escolas municipais de todas as zonas de Manaus. A meta é beneficiar alunos de todas as modalidades de ensino, desde a educação infantil até a Educação de Jovens e Adultos (EJA). A expectativa é de que as orientações sobre o trânsito seguro, em linguagem coloquial e de fácil compreensão, alcancem toda a rede municipal de ensino até o final de 2020. Cada escola deve receber, aproximadamente, 600 cartilhas, para abastecer suas bibliotecas. 

A ação faz parte do projeto “Transversalizando o Trânsito”, criado em 2011, idealizado pelo antigo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), hoje coordenado pelo IMMU, em parceria com a Semed. O projeto vai atender 410 unidades de ensino e beneficiar, aproximadamente, 180 mil alunos da educação infantil e do 1º ao 9º ano do ensino fundamental.

Curumim

Com 40 anos na profissão, o jornalista Mário Adolfo, autor do personagem Curumim – “O último herói da Amazônia”, criado em 1983, ficou feliz ao saber que sua obra agora será usada como ferramenta pedagógica sobre a temática do trânsito. “Agora o Curumim vem para a cidade orientar as crianças com relação ao trânsito. Hoje é uma felicidade muito grande saber que o trânsito é uma matéria que está incluída no currículo das crianças. É uma coisa que está em nosso dia a dia, faz parte da nossa vida, onde podemos orientar os alunos”, disse.

O diretor de Engenharia e Educação para o trânsito do IMMU, Manoel Reis Vieira Júnior, disse que o trabalho realizado em parceria com a Semed tem a iniciativa do poder público de iniciar, desde cedo, a temática sobre o trânsito. “O lançamento desse gibi vem para aprimorar esse conhecimento de transversalizar o tema trânsito nas escolas municipais, principalmente porque as crianças tornam-se multiplicadoras das informações sobre o trânsito seguro. Essa ferramenta de educação segue o que recomenda o prefeito Arthur Neto: salvar vidas no trânsito", afirmou.

O aluno do 5º ano matutino, Gabriel Mello Souza, 10, um dos participantes do projeto “Transversalizando o Trânsito na Escola”, declarou que a cartilha reforça os cuidados que a pessoa dever ter ao andar nas ruas. “Entendi que no trânsito cada um tem sua função e todos devem se respeitar. Por exemplo, o pedestre tem que andar sempre pela calçada, quando for atravessar a faixa tem que olhar para os dois lados e não desviar sua atenção para o celular. Teve uma vez que andando na rua, não prestei atenção para os dois lados e uma moto me bateu. Agora aprendi na escola tudo como deve ser”, finalizou.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.