ÚLTIMAS NOTICIAS

MULHER AFIRMA SER DONA LEGAL DO SOL E QUER COBRAR PELO SEU USO


Quando se pensa que já viu de tudo, logo surge uma surpresa.


Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Uma mulher espanhola está querendo reivindicar seus direitos como dona legítima do Sol. Isso mesmo, ela afirma desde o ano 2012 que tem em seu poder, um documento registrado em cartório que lhe assegura esse direito.

A espanhola Maria Angeles Durán, se diz proprietária do maior fornecedor de energia do sistema solar, como ela disse ao jornal Noticiero El Vigilante, que fez a seguinte publicação sobre o caso; “María Angeles Durán , tem o documento desde 2012, onde diz que o documento é legal e a certifica como legítima proprietária da estrela gigante. A mulher realizou um dos seus sonhos dessa maneira e, longe de se contentar com ela, ela agora está procurando tirar vantagem de sua propriedade sobre o Sol economicamente, cobrando pelo seu uso. O dinheiro que estou reivindicando é que o governo pague pensões para adultos, invista em saúde e em pessoas economicamente desfavorecidas. Também uma parte seria para meu uso pessoal.”

Na ata do cartório a mulher registrou; “Sou proprietária do Sol, estrela de tipo espectral G2, que se encontra no centro do Sistema Solar, situada a uma distância média da Terra de aproximadamente 149.600.000 km”.

Maria Angeles disse que além de ser dona do sol, também tem algumas estrelas que conseguiu pelo direito de usucapião. 

Antes que alguém se preocupe, nenhum país pode ser dono da lua, sol, estrelas ou planetas do sistema solar, conforme o convênio internacional determina.

Ela ainda conta que um americano se diz dono de praticamente todas as estrelas e que também tentou vender pedacinhos do sol, mas não conseguiu compradores anunciando no do Ebay. Inconformada do anúncio ter sido removido, a mulher deu entrada na justiça para processar a plataforma Ebay e alega que está muito difícil vender.

A espanhola só não esperava que um homem teria a ideia de mover um processo contra ela. Ele ficou teve queimaduras na pele e vermelhidão nos olhos após exposição ao sol, mas um advogado o desaconselhou a seguiu com o processo.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.