ÚLTIMAS NOTICIAS

Presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández comemora libertação de Lula: sua força demonstra sua grandeza

Nas suas redes sociais, o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, comemorou a libertação de Lula, nesta sexta-feira (8). “É comovente a força de Lula para enfrentar sua perseguição (apenas essa definição se encaixa no processo judicial arbitrário ao qual foi submetido). Sua força demonstra não apenas o compromisso, mas a grandeza desse homem”.

Thiago Trindade Lula da Silva plants a kiss on the head of his grandfather Brazil's former President Luiz Inacio Lula da Silva, after he was released form jail where he was imprisoned on corruption charges in Curitiba, Brazil, Friday, Nov. 8, 2019. Da Silva walked out of prison less than a day after the Supreme Court ruled that a person can be imprisoned only after all the appeals have been exhausted. (AP Photo/Leo Correa)
Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A ex-presidente e vice-presidente de Alberto Fernández, Cristina Kirchner, também escreveu no Twitter: “Acaba hoje uma das maiores aberrações do Lawfare na América Latina: a privação ilegítima do ex-presidente da República Federativa do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva”. A senadora, que governou a Argentina entre 2007 e 2015 acrescentou a hashtag em português “lulalivre”. Ela costuma usar o termo ‘lawfare’ para definir o que chama de “politização da Justiça” na região- Lula, Lula da Silva, “Lulalibre” e Curitiba foram as palavras mais presentes no Twitter desde quinta-feira à noite, quando a decisão de anular a prisão em segunda instância foi anunciada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

No Clarín, em uma análise feita pelo jornalista Ignacio Miri, lembra-se que a aproximação de Lula com o novo governo da Argentina pode dificultar as relações comerciais entre os dois países. Desde a eleição de Alberto Fernández, no dia 27 de outubro, a relação bilateral é tensa. “Se a relação política permanecer instável, a Argentina de Fernández estará em piores condições para embarcar no trem da recuperação da economia brasileira”, ressaltou.

Outros portais de notícias da Argentina se dedicaram a reproduzir o discurso de Lula na saída da sede da Polícia Federal. “Tentaram criminalizar a esquerda e o PT”, lia-se nas manchetes argentinas. 

Neste ano, Alberto Fernández visitou Lula na sede da Polícia Federal em Curitiba. Ele também felicitou o ex-presidente por seu aniversário, no dia 27 de outubro, dia da eleição presidencial na Argentina, e, durante seu discurso de vitória, entoou um “Lula Livre”, que foi seguido por milhares de militantes que aguardavam o resultado da votação, no bairro de Chacarita, em Buenos Aires, onde ficava o Comitê Eleitoral dos Fernández. Cristina Kirchner também é amiga de longa data do ex-presidente brasileiro.

Há expectativa de que Lula possa estar presente na posse dos dois no dia 10 de dezembro, em Buenos Aires. Em conversa com o Clarín em Português, na manhã desta sexta-feira, um dos advogados do presidente disse que não “existiam impedimentos legais” para que ele viajasse.

O governo brasileiro confirmou, via porta-voz do Palácio do Planalto, que Osmar Terra, ministro da Cidadania, virá a posse de Alberto Fernández representando o governo brasileiro em dezembro.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.