ÚLTIMAS NOTICIAS

Professores, pedagogos e gestores participam da 5ª Socialização de Prática Formativa

Professores, pedagogos e gestores da rede municipal de ensino participaram da abertura da “5ª Socialização de Prática Formativa”, da Prefeitura de Manaus, com o tema “Formação continuada e currículo: diálogos sobre práticas pedagógicas no cotidiano escolar”, nesta terça-feira, 5/11. A programação segue até quinta-feira, 7/11, e deve reunir aproximadamente 1,5 mil educadores de toda rede municipal de ensino, na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) da Secretaria Municipal de Educação, localizada na avenida Maceió, bairro Adrianópolis, na zona Centro-Sul de Manaus.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O evento é uma das ações que compõem o Programa de Formação Permanente dos Profissionais da Educação do DDPM/Semed, conforme o Decreto nº 2.682, de 26 dezembro de 2013. A socialização é também uma ação de todas as formações continuadas ao longo do ano letivo do DDPM para professores, pedagogos e gestores da educação infantil, do 1º ao 9º anos do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A Socialização de Práticas Formativas é realizada desde 2015. Este ano, os educadores vão participar de várias atividades, como rodas de conversa, palestras, comunicação oral (salas temáticas), comunicação de banners, comunicação de pesquisas, relatos de experiências, oficinas e exposições artísticas, apresentações culturais e lançamento de livros. A socialização conta com a parceria da Semed com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA). A exemplo de 2016, 2017 e 2018, os trabalhos apresentados serão publicados na Revista Mutações, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no final deste ano.

A secretária em exercício da Semed, Euzeni Araújo, destacou os três dias em que os educadores irão mostrar tudo que eles conseguiram aprender, compreender e construir no processo de formação pessoal e profissional durante o ano.

“A Prefeitura de Manaus, sempre preocupada com a valorização dos profissionais da educação, investe fortemente na formação dos educadores. Hoje, temos aproximadamente 9 mil professores em sala de aula e todos são atendidos pelo processo de formação, além dos gestores e pedagogos. Essa formação se reveste em construção de novas práticas na sala de aula e gestão dentro da escola”, explicou.

De acordo com a chefe do DDPM, Rita Luna, o evento é um grande momento para que todos possam olhar para a educação pública municipal como forma de inspiração, bem como fazer com que a educação se fortaleça com o trabalho realizado nas escolas com o aporte das formações.

“É uma atividade que encerra o calendário oficial de formação dos professores. É um momento onde os educadores trazem seus projetos que desenvolvem ao longo do ano com as crianças, jovens e estudantes. Esse encontro é uma forma de valorizar o professor, porque ele vem apresentar seus projetos”, comentou.

A palestrante do encontro, a professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Marli Eliza de André, disse que o tema “Experiências inovadoras de formação continuada no Brasil” foi importante para os educadores de Manaus saberem um pouco de outras realidades fora do Amazonas.

“O que venho trazer é uma seleção de experiência que se despontaram no Brasil, como aquelas que têm trazido uma contribuição inovadora, ou seja, de coisas que precisam ser mudadas na rede pública e que estão sendo feitas por essas experiências. Nós selecionamos cinco experiências no País todo, dentre essas tem uma que está sendo desenvolvida pela Semed de Manaus e que traz um aspecto inovador no sentido de trabalhar com os professores que estão iniciando a carreira no magistério”, disse.

O professor do 5º ano Josiney dos Santos Porto, da escola municipal Raimundo Soares de Deus, bairro Tancredo Neves, zona Leste, vai apresentar na quinta-feira, 7/11, o resumo expandido “Texto escrito em turma do 5º ano: processos de mediação, práticas e socialização”. Para o educador, que participou de várias formações ao longo do ano, é satisfatório mostrar o resultado pedagógico realizado na escola.

“Comumente trabalhamos em sala de aula textos apenas de maneira normativa com regras gramaticais. A ideia foi fazer com que os alunos se incentivassem e potencializassem esse lado autor, com isso, surgiu a ideia desse projeto. Na verdade, foram dois projetos dentro desse maior, onde surgiu esse resumo expandido”, disse.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.