ÚLTIMAS NOTICIAS

Rio Negro Challenge Amazônia une esporte e cuidado com o meio ambiente

Com um cenário deslumbrante do mais extenso rio de água negra do mundo, o Rio Negro Challenge Amazônia chega ao seu quinto ano consecutivo com a missão de disseminar a preservação do meio ambiente. Por isso, em suas provas, que acontecem dias 07 e 08 de dezembro, na Ponta Negra, o evento substitui o uso de lanchas e  jet skis  por caiaques e stand up paddle.
Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Com o uso de transportes de segurança alternativo, o Rio Negro Challenge Amazônia afasta a emissão de poluentes na água, evitando ao máximo o uso de combustível, diminuindo assim o índice de poluição. Para Pablo Casado, um dos responsáveis por acompanhar com stand up paddle dois atletas internacionais que participarão do RNC, estar na prancha possibilita uma melhor estratégia, interatividade e segurança com o competidor. Além disso, é a certeza que o meio ambiente estará sendo respeitado e valorizado.

“O Rio Negro Challenge já faz parte do calendário amazonense e é um evento muito esperado por todos. Eu participo há quatro anos e faço a segurança dos atletas, acompanhando os nadadores através do stand up paddle. Consigo, assim, cooperar com o atleta para alinhar a melhor estratégia, o percurso mais interessante. Fico ainda mais feliz, aliás, por saber que desta forma impactamos de forma zero a natureza, pois não há resíduos sendo jogados no rio. A preservação é essencial, pois o lixo nas nossas águas afeta a todos, e infelizmente tem gente que não segue esse caminho”, frisou Casado, vice-campeão brasileiro.

O atleta profissional em stand up paddle afirma que sua experiência em mais de 1 mil quilômetros de treino para a conta por ano, propicia dar dicas valiosas aos participantes do desafio. Um dos que aproveitou os conselhos de Pablo foi o atleta olímpico Allan do Carmo, que venceu a Travessia Almirante Tamandaré (8,5km) em 2017, após finalizar o desafio em 01h40m42seg.

“É lógico que o Allan tem uma história no esporte que fala por si, toda sua competência e resultados,mas acredito que cooperei com o desempenho dele quando o ajudei no melhor trajeto da largada até a chegada ao anfiteatro, sem fazer muito zigue-zague, mantendo um traçado muito bom e batendo o recorde da prova. Alertei, inclusive, para não passar para o lado direito do anfiteatro, mas que seguisse nadando numa reta para o lado esquerdo, independente da correnteza do rio. O outro lado sempre puxa mais a pessoa e isso desgasta”, orientou Casado, com mais de 10 anos de história no esporte e classificado como um dos mais experientes do País quando o assunto é stand up paddle.

Pablo ainda comentou que segue para o Rio Negro Challenge com a equipe Tribal Sup, composta de 12 remadores. O grupo vai dar apoio a 16 atletas, sendo quatro locais. “Muitas pessoas já reservaram com nossa equipe e agora só temos mais 10 vagas”, contou.

Para o organizador do evento, Pierre Gadelha, levantar a bandeira de preservação do meio ambiente é garantir um evento responsável, mas também oferecer o melhor do Amazonas aos competidores locais, nacionais e internacionais. 

"No Rio Negro Challenge participam atletas de vários estados e, este ano, ainda teremos nadadores de cinco países diferentes, que querem disputar o evento, mas são chamados pela beleza única da nossa floresta. Por isso, mais que um compromisso como cidadão, temos uma responsabilidade em preservar nossas riquezas para essa geração de atletas e outras que estão por vir”, frisou.

Provas do Rio Negro Challenge

As inscrições para o Rio Negro Challenge Amazônia estão abertas e podem ser feitas pelo www.rionegrochallenge.com.br. Ao todo, o desafio engloba seis provas, sendo: Rio Negro Champions, Relay 3x500, Maratona Aquática de 500m, 1,5km e 3km, além da Travessia Almirante Tamandaré. A Relay é a única que acontece dia 07/12/2019, com largada no Píer do Tropical, às 7h30. As demais ocorrem no dia 08/12/2019, com largada na Ponta Negra, a partir das 7h30.

Rio Negro Champions - 8,5Km

Prova que desafia grandes nomes do circuito nacional e internacional da natação de águas abertas. Neste ano, os protagonistas ainda serão revelados. Em 2018, a briga foi entre a campeã olímpica Sharon van Rouwendaal e a tetracampeã mundial Ana Marcela Cunha.

Relay 3x500m

Essa será a segunda vez que o Relay vai acontecer. A prova, dia 7 de dezembro, será desenvolvida em equipe de três atletas, em que cada participante nada 500m. A premiação será para a categoria Absoluto.

Maratona Aquática – 500m / 1,5Km / 3Km

Prova de 500m para crianças de 08 a 13 anos, além do desafio de 1,5km e 3km no formato de circuito com boias. A premiação será medalhas para os três primeiros lugares de cada categoria.

Travessia Almirante Tamandaré – 8,5Km

Tradicional prova de natação de águas abertas, com percurso de 8,5K. Saída da Ponta do Camaleão e chegada na Praia da Ponta Negra. Premiação com troféus para os cinco primeiros colocados geral (masculino e feminino) e premiação com medalhas para os três primeiros lugares de cada categoria. A inscrição desta prova terminou em agosto e soma 70 participantes.

Apoio

O evento conta com o apoio do Governo do Amazonas e Prefeitura de Manaus.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.