ÚLTIMAS NOTICIAS

Sotero é condenado a mais de 30 anos e perde cargo de delegado


Após três dias de julgamento, o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Amazonas condenou Gustavo Sotero, na noite desta sexta-feira (29), a mais de 30 anos de prisão por quatro crimes cometidos dentro de uma casa noturna de Manaus, localizada na Zona Oeste, no dia 25 de novembro de 2017. 

Foto: Leonardo Mota / BLITZ AMAZÔNICO

A ação resultou na morte do advogado Wilson Justo Filho. Em relação à morte de Wilson Lima Justo Filho, o réu teve a pena fixada em 15 anos e 10 meses de reclusão.

Conforme a sentença, Sotero cometeu crime de lesão corporal contra Fabíola Rodrigues, esposa de Wilson, que resultou na pena de 3 anos e 6 meses de reclusão. Já a lesão corporal contra Yuri José Paiva resultou em 2 anos e 6 meses. 

Em relação a Mauricio Carvalho, Sotero teve a pena fixada em 8 anos e quatro meses de reclusão, somando definitiva a pena de de 30 anos e 2 meses de reclusão que deverá ser cumprida inicialmente em regime fechado. O agora ex-delegado não poderá recorrer da sentença em liberdade. 

Conforme a decisão, Gustavo Sotero cometeu homicídio privilegiado com duas qualificadoras, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O motivo fútil foi negado.

Fonte: Em Tempo

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.