ÚLTIMAS NOTICIAS

Governo do Japão vistoria e aprova poços artesianos construídos em parceria com a Prefeitura de Manaus

Uma comitiva formada por representantes da Prefeitura de Manaus e do Governo do Japão visitou nesta quarta-feira, 19/2, a comunidade Colônia Central, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, com o objetivo de vistoriar o funcionamento do poço artesiano, construído na comunidade e entregue no último dia 18/12, por meio de convênio firmado entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e o Consulado Geral do Japão em Manaus.

Foto: Divulgação / RDC

A vistoria para a chancela da obra é exigência do convênio. A implantação do poço ocorreu dentro do prazo previsto e habilitou a gestão municipal a formalizar novas parcerias com o governo japonês. A executiva do Setor de Política, Economia e Cooperação do Consulado Geral do Japão em Manaus, Takako Shima, foi a responsável pela avaliação.

O diretor de Mudanças Climáticas e Áreas Protegidas da Semmas, Márcio Bentes, acompanhou a comitiva e informou que a secretaria aguarda agora uma nova chamada pública do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, para firmar novos convênios. “É importante destacar que os poços estão cumprindo sua função social de abastecimento de água potável para comunidades que antes não contavam com esse recurso e que a partir do bom funcionamento dos mesmos, com o apoio da comunidade, será possível submeter novas propostas em função do nosso histórico de recebimento de aporte financeiro e o bom funcionamento dos projetos”, afirmou Bentes.

No total, a parceria da Prefeitura de Manaus com o Governo do Japão já permitiu a instalação de quatro poços artesianos na RDS do Tupé (comunidades São João do Tupé, Colônia Central, Agrovila e Julião), beneficiando aproximadamente 2 mil famílias ribeirinhas residentes na reserva. A intenção é viabilizar a instalação de outras duas estruturas nas comunidades Livramento e Tatu, atendendo assim a 100% das comunidades da RDS.

A RDS é gerida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), órgão responsável pela articulação que resultou na aprovação do novo projeto de construção dos poços. O investimento é do Programa de Assistência a Projetos Comunitários de Segurança Humana do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão.

A obra dos dois poços teve custo total de R$ 168,8 mil e foi realizada pela empresa Engefort Construção, Manutenção e Conservação Ltda, vencedora do processo licitatório. Cada poço com 120 metros de profundidade, dois reservatórios com capacidade para dez metros cúbicos e duas bicas públicas para abastecimento das comunidades. O termo de doação para as duas obras foi assinado em novembro do ano passado pelo secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior e o cônsul-geral adjunto do Japão, Takahiro Iwata.

Na oportunidade, o secretário Antonio Nelson ressaltou que a meta do prefeito Arthur Virgílio Neto é garantir que 100% das comunidades da RDS sejam atendidas com o fornecimento de água potável até o final deste ano. “Para isso, já estamos buscando parcerias visando a instalação nas duas comunidades que ainda não dispõem de poços artesianos, Livramento e Tatu, desta vez incluindo fontes de energia renováveis nos projetos”, destacou Antônio Nelson.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.