ÚLTIMAS NOTICIAS

Polícia Civil prende homem comercializando peças de ouro avaliadas em R$ 250 mil, na zona oeste de Manaus


Robson Sousa Oliveira, de 40 anos, foi preso em flagrante na segunda-feira (09/03), por volta das 15h, por receptação qualificada. Ele estava em via pública comercializando três peças de ouro de origem ilícita, avaliadas em R$ 250 mil. O homem foi preso nas proximidades da estrada do Centur, bairro Tarumã, na zona oeste de Manaus, pela equipe de investigação do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob a coordenação do delegado Guilherme Torres, titular da unidade policial.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (10/03), às 11h30, na sede da Delegacia Geral, o delegado Guilherme Torres explicou que as diligências em torno do caso tiveram início quando os policiais civis do 19º DIP obtiveram informações, por meio de denúncia anônima, sobre um indivíduo que estaria comercializando ouro, sem documentação, em um condomínio localizado no endereço mencionado. Dessa forma, os investigadores se dirigiram até as imediações da área delatada, onde montaram campana.

“Durantes as averiguações, a equipe constatou que havia uma movimentação suspeita em torno de um veículo estacionado nas proximidades do local. Diante disso, nós resolvemos procedermos com a abordagem no carro, ocasião em que encontramos três peças de ouro no interior do veículo, que estavam em posse de Robson. Ao não apresentar nenhuma documentação referente ao ouro, o infrator recebeu voz de prisão”, explicou Torres.

Ainda segundo o delegado Guilherme, no momento da ação, Robson estava acompanhado de outros quatro indivíduos, sendo que um deles conseguiu fugir durante abordagem policial, e um outro alegou que estaria interessando em comprar o material para investimento, mas só pretendia consumar a transação se houvesse documentação legal.

O delegado destacou que todos os quatro indivíduos foram identificados, e, por se tratar de crime contra a União, o caso será encaminhado para a Polícia Federal (PF), que investigará a eventual participação deles no delito. Além disso, a PF realizará diligências para averiguar a origem do ouro.

Procedimentos – Robson foi autuado em flagrante por receptação qualificada e usurpação de bens ou matéria-prima da União. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será levado para audiência de custódia.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.