ÚLTIMAS NOTICIAS

Por que o governo dos EUA acusa Nicolás Maduro de chefiar cartel do narcotráfico

Os Estados Unidos abriram um processo criminal contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Os americanos o acusam de associação com o tráfico de drogas. A acusação também é direcionada diversos outros membros de alto escalão do governo venezuelano.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

As acusações foram anunciadas pelo procurador-geral (cargo equivalente nos EUA ao de ministro da Justiça do Brasil) William Barr e devem aumentar as tensões entre os dois países.

Os EUA também ofereceram uma recompensa de US$ 15 milhões (R$ 75 milhões) para informações que possam levar à prisão de Maduro.

A Casa Branca apoia o líder de oposição Juan Guaidó, que no ano passado se autodeclarou presidente interino.

As novas acusações são uma escalada na longa campanha de pressão dos EUA para a saída de Maduro, que também inclui sanções econômicas ao país latino-americano. Os americanos consideram Maduro "ilegítimo" e também o acusam de ser um "ditador".
Narcotráfico e conluio com as Farc

Maduro e outros membros do alto escalão do governo venezuelano são acusados pelos EUA de supostamente integrar o cartel Los Soles, que atuaria em conjunto com o grupo paramilitar colombiano Farc para "inundar os Estados Unidos com cocaína".

O grupo é acusado de facilitar envio de drogas da Venezuela, incluindo permitir que o narcotráfico operasse aviões a partir de uma base aérea venezuelana.

"Enquanto o povo venezuelano sofre, esses conspiradores enchem os bolsos", disse Barr em uma coletiva de imprensa na quinta, 26.

O processo inclui ainda acusações de crimes relacionados ao tráfico, como lavagem de dinheiro e corrupção.

As acusações foram apresentadas contra Maduro e outras 14 pessoas — incluindo o ministro da Defesa e o presidente da Suprema Corte venezuelana — em tribunais de Nova York, Miami e Washington.

As acusações puderam ser apresentadas em tribunais dos EUA porque os supostos crimes teriam acontecido também em território americano.

Mais cedo no mesmo dia, Maduro acusou os EUA e a Colômbia de conspirar contra a Venezuela e causar violência interna no país.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.