ÚLTIMAS NOTICIAS

Projeto dá prioridade a mulheres em financiamento habitacional

Projeto de lei que prioriza a mulher no financiamento para compra da moradia é um dos itens da pauta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), que tem reunião marcada para quarta-feira (11), a partir das 11h.

Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) realiza sabatina de indicado para o cargo de presidente do Banco Central (BC).   Em pronunciamento, à bancada, senadora Rose de Freitas (Podemos-ES).  Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Apresentado pela senadora licenciada Rose de Freitas (ES), o PL 2.902/2019 determina que a mulher responsável pela unidade familiar tenha prioridade na aquisição de imóvel custeado pelo Sistema Financeiro de Habitação. Na justificação do projeto, Rose destaca que mais de 40% dos lares brasileiros são de responsabilidade de mulheres que criam os filhos sozinhos. “Nada mais razoável que facilitar a essas mulheres a aquisição de casa própria”, defende.

O projeto tem voto favorável do relator, Paulo Paim (PT-RS). Ele apresentou apenas uma emenda de redação, para substituir o termo “mulher chefe de família”, do texto original, por 
“mulher responsável pela unidade familiar”.

Idosos

Também está na pauta da CDH um projeto de lei do senador Acir Gurgacz (PDT-RO): o PLS 328/2016 modifica o Estatuto do Idoso para determinar que a pessoa com mais de 65 anos deve comprovar sua idade perante o poder público local ou às empresas de transporte para ter direito à gratuidade nas passagens de ônibus. Segundo Gurgacz, uma lacuna no estatuto permite diversas interpretações sobre a aceitação de documentos comprobatórios e gera problemas nos sistemas de bilhetagem eletrônica.

Em emenda substitutiva aprovada na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), ficou estabelecido que a exigência não valerá para locais onde não houver bilhetagem eletrônica. Nesses casos, a comprovação de idade da pessoa com mais de 65 anos poderá ser feita ao motorista ou ao cobrador. A relatora na CDH, senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), recomenda a aprovação do texto.

Requerimentos

A CDH também deve votar os seguintes requerimentos de realização de audiência pública: sobre a importância da nutrição materno-fetal, proposta pela senadora licenciada Rose de Freitas; sobre a Comissão da Verdade da Escravidão Negra e Reparação; sobre a gravidez precoce no Brasil; e sobre os 25 anos da Defensoria Pública da União. Esses três últimos requerimentos foram apresentados por Paulo Paim.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.