ESPECIAL PUBLICITÁRIO

ÚLTIMAS NOTICIAS

Mulheres atendidas em abrigos provisórios recebem doação de roupas

A Prefeitura de Manaus entregou 174 peças de roupas para 40 mulheres em situação de rua e 18 indígenas da etnia warao, nesta sexta-feira, 29/5.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

As roupas são doações do grupo Riachuelo à campanha #ManausSolidaria e foram repassadas para usuárias dos abrigos provisórios, localizados no Centro de Convivência do Idoso (Ceci), na Aparecida, zona Centro-Sul, e o abrigo para etnia warao, na zona Leste.

Das 25 mil peças doadas pelo grupo, 1.505 foram repassadas para a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) que já entregou 1.190 peças do vestiário feminino, para mais de 140 mulheres, entre frequentadoras das cozinhas comunitárias, venezuelanas warao, além de usuárias em situação de rua do Centro POP e Ceci.

“Agradecemos mais uma vez esse gesto de solidariedade praticado pelo grupo Riachuelo, que doou mais de 25 mil peças de roupas. O Fundo Manaus Solidária, na figura da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, está conseguindo êxito com a campanha #ManausSolidária, arrecadando itens para as pessoas em situação de rua e indígenas, seguindo a orientação do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto”, destacou a secretária da Semasc, Conceição Sampaio.

O espaço para população de rua, que é gerido em parceria entre a Prefeitura de Manaus, governo do Estado e organizações da sociedade civil, contou com uma rotina diferente nesta sexta. Além da entrega das roupas, do banho e alimentação, as mulheres que usam o serviço participaram de palestra sobre perspectivas e protagonismo realizada pelo grupo Nova e Eterna Aliança.

O Ceci funciona diariamente oferecendo 250 refeições e 60 banhos em dias alternados. Dentre as pessoas atendidas pelo serviço está Lidiane Carvalho, 29, que há cinco meses vive em situação de rua e se mostrou contente pela ação especial realizada.

“Para mim foi muito boa essa doação de roupas, pois mostra o valor que dão aos frequentadores do abrigo. E eu tenho muita gratidão porque, pois sou bem recebida e atendida aqui. Encontro atenção, as pessoas que nem nos conhecem nos tratam com amor e carinho”, disse.

Grávida de seis meses, Raíssa Rodrigues, 16, conta que as novas roupas irão servir para o corpo de gestante que ela adquiriu. “Eu que não tenho muitas roupas, essas novas vão me ajudar”, declarou.

No abrigo destinado a indígenas warao, localizado na zona Leste, 18 mulheres venezuelanas foram contempladas com os kits de roupas. Antes da doação, todas as famílias indígenas passaram pela triagem de medição de temperatura e checagem de sintomas relacionados à Covid-19, realizadas pela equipe do Médicos Sem Fronteiras.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.