ÚLTIMAS NOTICIAS

Mesmo a distância, alunos do centro Aníbal Beça seguem produzindo arte

Em meio ao distanciamento social, devido a pandemia do novo coronavírus, os alunos do Centro Municipal de Arte Educação (Cmae) Aníbal Beça, da Prefeitura de Manaus, na zona Leste, não deixaram as atividades de lado.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

As aulas foram adaptadas, as orientações passaram a ser por videoconferências e ligações, com conversas coletivas e individuais. Tudo para que os estudantes continuassem a aprimorar os seus talentos e não abandonassem o interesse pelas artes. 

O Cmae oferece vários cursos no contraturno (horário em que o aluno não está estudando), como teatro, música, dança e de instrumentos musicais como, percussão, violão, clarinete, flautas, entre outros. Com as aulas presenciais suspensas, os professores tiveram que buscar outras formas para ensinar.

Nas últimas semanas, a turma do curso de flauta doce, intitulada de “Os Sopraninos” colocou em prática o que aprendeu. E foi assim, que os mais de 40 estudantes do curso, sob a coordenação da professora Brenda Zane da Costa, gravaram um vídeo tocando “Brasileirinho”, como parte das atividades.

A produção levou uma semana para ser finalizada, cada aluno gravou uma parte da música e com a edição todo o material foi integrado. De acordo com a educadora, por ser um método novo de trabalho foi um pouco mais difícil de organizar.

“Essa é uma nova experiência para todos nós. Juntar todas as partes do vídeo foi um pouco difícil, eu analisei um por um, verificando se a afinação e a articulação estavam corretas e quando não estava, eles tinham que regravar, para que quando juntasse as três flautas soassem de forma única”, informou a professora.

Para um dos alunos que participou do vídeo, Davy Carvalho Barbosa, 14, que as aulas do curso de flauta doce fazem com que as crianças e adolescentes, que participam do grupo, levem sempre alegria por meio da música aos que estão ao seu redor.

“O curso de flauta doce é de extrema importância para todos nós, que vamos nos tornar adultos com práticas musicais e levaremos alegria para todos que estão ao nosso redor. A gravação do vídeo foi uma forma de dar continuidade aos nossos estudos, que acontecem normalmente, mas de forma virtual”, explicou o aluno.

Outros projetos
As atividades presenciais do Cmae Aníbal Beça continuam suspensas, mas os projetos, a distância, seguem a todo vapor.

“Estamos em fase de gravação de um vídeo com o grupo de percussão ‘Curumim na Lata’, que tocará várias toadas de boi-bumbá, assim como o grupo de canto Coral ‘I Musicci’, que também está finalizando um projeto, que conta com a participação dos outros grupos do centro de arte. Todas as atividades são realizadas por grupos de conversa. Nossos cursos continuam mesmo a distância”, destacou Jorge Farache, diretor do Cmae Aníbal Beça.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.