Últimas

Pesquisadores discutiram níveis de desmatamento e queimadas na Amazônia em webconferência promovida pelo TCE-AM

A webconferência realizada pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), “Desmatamento e Queimadas na Amazônia: desafio de todos!”, ocorrida na nesta sexta-feira (17), debateu a respeito dos elevados níveis de desmatamento e de queimadas na região, possíveis soluções e as obrigações públicas para fomentar uma maior preservação da floresta amazônica.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O evento teve a participação de cientistas brasileiros reconhecidos internacionalmente por seus estudos na área ambiental, que, conforme suas especialidades puderam contribuir para um debate de extrema relevância tanto para os gestores dos órgãos estaduais, quanto para a sociedade em geral.

Com transmissão ao vivo pelas redes sociais da Corte de Contas (YouTube, Facebook e Instagram), a webconferência contou com tradução simultânea em inglês e espanhol, além de interpretação em Libras.

Dentre as temáticas abordadas pelos palestrantes, foram discutidas políticas públicas para solucionar o aquecimento global e a preservação da Amazônia, as consequências irreversíveis ocasionadas pelo desmatamento e as mudanças necessárias para garantir uma nova bioeconomia com base no bioma amazônico.

Participaram como conferencistas os doutores Carlos Nobre, presidente do Comitê International Geosphere Biosphere Progamme (IGBP); Ricardo Galvão, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe); e Ismael Nobre, especialista em desenvolvimento sustentável, manejo de áreas protegidas e ecoturismo.

Ao final das apresentações, o presidente da Associação Nacional de Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), conselheiro Fabio Nogueira, e o Secretário de Estado de Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, debateram acerca das temáticas abordadas pelos pesquisadores.

“Os Tribunais de Contas podem e devem atuar de ofício nas questões ambientais. Precisamos difundir e estimular essa atuação no controle ambiental preventivo. Penso que se houver vontade política e determinação, é possível uma ação mais firme dos órgãos de controle. Todos os estudos apresentados hoje aqui apontam para um ponto convergente: a preservação da floresta é crucial”, afirmou o conselheiro Fabio Nogueira.

Para o secretário da Sema, Eduardo Taveira, é preciso aprimorar a comunicação para conscientizar acerca da complexidade da Amazônia e a importância de sua preservação.

“Não é difícil comunicar a Amazônia, mas é complexo. É necessário que essa comunicação acompanhe e seja fidedigna, para que haja esse reconhecimento da sua importância”, frisou o secretário.

A diretora de Controle Externo Ambiental do TCE-AM, Anete Ferreira, apresentou o Índice de Implementação e Gestão de Áreas Protegidas (Indimapa), produzido pela Auditoria Operacional de Unidades de Conservação Estaduais do Amazonas.

Conforme mostra o resultado obtido, houve um aumento no desmatamento nas unidades de conservação observadas desde a primeira etapa da auditoria, que ocorreu em 2014.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.