Últimas

TCE-AM prorroga home office até 27 de julho; 11 setores funcionam de forma escalonada

O presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), conselheiro Mario de Mello, prorrogou a suspensão dos trabalhos presenciais na Corte de Contas até o dia 27 de julho em decorrência do risco de contágio do novo coronavírus.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

“Diante da ausência de um cenário estável, mesmo com a redução no número de novos casos e mortes em Manaus, mas ainda com muitos casos registrados no Amazonas, e para resguardar a vida dos servidores e seus familiares, resolvi prorrogar por mais 20 dias os trabalhos em home office. O Tribunal não parou e não parará, mas continuaremos trabalhando remotamente, com exceção dos setores que funcionam de forma escalonada, para fiscalizar os recursos públicos”, afirmou o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.

A decisão foi publicada na Portaria nº 208/2020 do Diário Oficial Eletrônico (DOE) do TCE-AM. Apenas 11 setores da Corte de Contas estão autorizados a trabalhar presencialmente em caráter excepcional. Estes setores vêm seguindo um rígido protocolo de segurança da saúde nas dependências do TCE-AM, com limitação e o rodízio de servidores.

Segurança

Com a prorrogação das atividades em home office, o TCE-AM busca garantir a segurança de seus servidores, colaborando assim para o retorno de forma gradual até que haja uma segurança maior no contágio da covid-19.

Nesse período, o teletrabalho realizado pelo Tribunal tem obtido uma boa resposta da sociedade e mostrado a eficácia de sua realização.

Atualmente, o TCE-AM conta com variadas plataformas de atendimento virtual, tanto para o recebimento de denúncias pela Ouvidoria (92) 8815 1000, quanto de dúvidas que podem ser enviadas ao robô virtual Jarvis (92) 98463-8467, até a protocolização de pedidos cautelares, feito por meio do Departamento de Autuação, Estrutura e Distribuição Pessoal (Deap) via e-mail protocolodigital@tce.am.gov.br.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.