Últimas

Universidade do Bem doa milhares de equipamentos e produtos à população e hospitais

Projeto que inclui as instituições do grupo Ser Educacional contabilizam a doação de mais de 70 mil EPIs, 21 toneladas de alimentos, 15,5 mil lanches para hospitais e mais de 10 mil itens de higiene e limpeza, além de ventiladores pulmonares e cortinas de sanitização 

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A pandemia causada pelo novo coronavírus acabou se tornando o pontapé inicial para o crescimento de uma rede de solidariedade em todo o mundo. Todos os dias, a sociedade tem buscado se unir para encontrar formas de ajudar no combate a Covid-19, seja se voluntariando ou mesmo arrecadando doações. 

Em meio a essa rede de assistência à população e sociedade, diversas empresas buscam formas de contribuir com essa ajuda. E foi com esse intuito que o grupo Ser Educacional, mantenedor da UNAMA, UNINASSAU, UNINABUCO, UniNorte, UNG e UNIVERITAS, lançou a campanha Universidade do Bem. O projeto de responsabilidade social uniu Instituições de Ensino Superior do Grupo com o objetivo de ajudar população mais vulnerável e, principalmente, as unidades de saúde de diversos estados e seus funcionários. 

Essa união já resultou na doação de mais de 70 mil equipamentos de proteção individual (EPIs) e 21 toneladas de alimentos, que foram distribuídos para entidades carentes e hospitais. Além disso, esta corrente do bem também tem produzido lanches e refeições para profissionais de saúde. Mais de quinze mil já foram produzidos por professores e voluntários das Instituições de Ensino e entregues nos hospitais. 

“Neste momento tão difícil que estamos vivendo, toda ajuda é bem-vinda. Como instituições de ensino, temos em nosso DNA a disseminação das práticas responsabilidade social e estamos unidos na busca por formas de contribuir com os governos nesta luta contra o vírus”, explica o presidente do grupo Ser Educacional, Jânyo Diniz. “O projeto Universidade do Bem veio para consolidar ações que já desenvolvíamos há muito tempo e que continuarão acontecendo pós-pandemia”, complementa. 

Além dos alimentos e EPIs, a Universidade do Bem também desenvolveu ventiladores pulmonares de baixo curso, cortinas de sanitização, realizou a doação de diversos equipamentos de saúde e promoveu atendimentos gratuitos nas áreas de psicologia e contabilidade. “Não queremos parar por aí. Continuamos trabalhando para contribuir ainda mais para acabar com essa pandemia”, explica Diniz, destacando que as Instituições já planejam novas doações para as próximas semanas. 

Álcool Gel 

Logo no início da pandemia, as IES do grupo Ser Educacional também se empenharam na produção de álcool gel. A substância, na concentração de 70%, é uma das formas de desinfetar partes do corpo e superfícies contra vírus e bactérias. 

Com o objetivo de suprir a carência do produto nas unidades, estudantes e professores dos cursos de Farmácia produziram mais de 660 litros da substância. A produção, em sua maioria, foi utilizada para consumo interno. 

Face Shields


A Universidade do Bem também proporcionou a produção de diversas máscaras face shields, que foram doadas para profissionais de saúde e trabalhadores de serviços essenciais, que precisaram trabalhar mesmo durante o isolamento social. 

As máscaras foram produzidas nas IES com impressoras 3D, resultando em milhares de unidades fabricadas. Mas a produção ainda não foi interrompida. Diversas unidades continuam fabricando os equipamentos que serão doados. 

Lavatórios 

Uma das formas de combate ao coronavírus é manter a higiene pessoal. No entanto, grande parte da população não tem como lavar as mãos com a frequência necessária. Pensando nisso, as Instituições promoveram a instalação de lavatórios em diversas cidades. Os equipamentos, produzidos pelas unidades, foram colocados em feiras livres, comunidades indígenas e em bairros em que a população é mais vulnerável, devido a dificuldade de acesso à água.

Ventiladores pulmonares e cortina de sanitização 

Equipes formadas por docentes e estudantes da UNAMA – Universidade da Amazônia e da Universidade UNG desenvolveram protótipos de ventiladores pulmonares com um custo 17 vezes mais baixo do que os vendidos no mercado. Os projetos, que aguardam a liberação da Anvisa, têm como objetivo dar suporte aos hospitais que recebem as pessoas com casos graves de infecção respiratória, um dos sintomas causados pela Covid-19. 

Também pensando no combate à pandemia, os alunos e professores das IES desenvolveram cortinas de sanitização. O equipamento é utilizado na entrada de locais públicos ou com grande movimentação de pessoas. O produto é altamente eficaz na destruição do vírus na superfície da pele e não possui efeito tóxico. 

Capacitação profissional

Além de doações, a Universidade do Bem também está ofertando qualificação profissional gratuita. Em parceria com a GoKursos, as Instituições disponibilizaram mais de 50 mil vagas em cursos on-line de curta duração. Também de forma on-line, as IES promoveram diversas lives com temas ligados ao mercado de trabalho, empreendedorismo, educação, saúde, entre outros.

A partir do mês de julho, o projeto Capacita entra em ação. A ação, promovida semestralmente Instituições, desta vez será realizada de forma on-line, ampliando ainda mais a oportunidade de acesso da sociedade a qualificação. As inscrições já estão abertas nos sites de extensão de todas as IES.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.