Últimas

Empresários com suspeitas de esquemas criminosos do governo Wilson Lima


O governo Wilson Lima, já com uma má trajetória, possui a prática de contratar secretários e empresários condenados, ou com suspeitas em esquemas criminosos. 

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

E as duas secretarias que disputam essa fama são Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e Secretaria de Saúde do Estado (Susam).

Em junho, a Operação Sangria prendeu secretário da Susam e empresários que prestam serviços para o Estado. E a Seduc, com empresas sem licitações. O que chama atenção é que alguns empresários que foram presos , ou investigados, continuam em contratos com o governo atual.

No presente momento, a Promotoria de Justiça encontra-se no aguardo de resposta por parte da Susam e da Seduc quanto à efetiva prestação de serviço da empresa denunciada, afim de verificar se houve alguma irregularidade em relação a execução dos serviços as duas secretarias.

O Ministério Público Estadual investiga suposta ligação de empresas como Engefort Construção, Manutenção e Conservação Ltda, Porto Serviços Profissionais, Construção e Manutenção Ltda ( antiga Amsterdam e SVX), Uatumã Empreendimentos Turísticos e Innovate Consultoria.

De acordo com as informações da 46ª Promotoria, nas investigações detectou-se, que existe também um Inquérito Civil em andamento na Promotoria de Justiça com atuação na Comarca de Presidente Figueiredo (IC nº 121.2019.0000001), envolvendo empresas citadas, e que estão sob os Órgão de Execução Jurídico do município.

O relator da comissão, deputado estadual Fausto Jr. (PRTB), anunciou que a CPI abrirá novas frentes de investigação no interior. “Chegou a hora de expandirmos o foco para outros municípios. A pandemia do coronavírus continua crescente no interior, onde existem relatos da falta de médicos, remédios, aparelhos hospitalares e equipamentos de proteção”, revelou Fausto.

A Secom não quiz se manifestar sobre a matéria.

Fonte: Ministério Público Estadual

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.