Últimas

Governo Wilson Lima adia as aulas e faz testes de Covid-19 depois de pagar consultoria

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) divulgou nesta última sexta-feira (21) a notícia do adiamento das aulas presenciais do Ensino Fundamental das escolas públicas estaduais, o que ocorreria nesta segunda-feira (24). 

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Entretanto, as aulas presenciais do Ensino Médio continuam a acontecer no Amazonas após a decisão de fazer a testagem em massa do governo de Wilson Lima. Tudo isso depois da contratação do governo do Amazonas da empresa Innovate.

O objetivo da Seduc é o de retomar as aulas presenciais com 100% das escolas estaduais de Ensino Fundamental preparadas. A retomada acontecerá depois que a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) validar os protocolos de saúde, que, de acordo com a notícia, estão sendo implantados em todas as 107 unidades do Ensino Fundamental da cidade de Manaus. Conforme a Seduc, outro fator essencial é a testagem em massa dos profissionais que iniciou na terça-feira (18), o que aconteceu após protestos da categoria e a informação de casos confirmados na capital. De acordo com o site G1, 162 profissionais de educação do Amazonas testaram positivo para o novo coronavírus em três dias de testagem. Conforme colocado no protocolo de retomada das aulas presenciais, diz a SEDUC, os profissionais que testaram positivo foram afastados para o período de isolamento necessário.

Nesta quinta-feira (20), o portal de Manaus divulgou em matéria sobre a empresa Innovate Consultoria em Gestão Empresarial, empresa responsável em fazer planejamento do retorno das aulas no lugar dos professores e pedagogos da Seduc, já começou a receber segundo documentos expostos na matéria. A empresa não havia seguido recomendações do Ministério Público Estadual e sua formulação não teve participação da comunidade escolar, sindicatos e Conselho Estadual de Educação. A Innovate foi criada 70 dias antes de sua contratação e sequer tinha endereço próprio.

Sinteam sobre as testagens oferecidas pelo governo estadual

Já o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) continuam a defender a suspensão das aulas. Isso por conta, segundo sua afirmação, do estado pandêmico causado pela Covid-19. A categoria também está preocupada com o número de dias que precisariam testar todos os profissionais da Educação das escolas estaduais. Conforme o Sinteam, a FVS-AM realizou 534 testes rápidos de Covid-19 em trabalhadores da educação, o que equivale a 133 exames por dia. Nesse ritmo, seria necessário 39 dias para testar todos os trabalhadores do Ensino Médio que retornaram às escolas no dia 6 de agosto. Quase 5, 2 mil trabalhadores voltaram às salas de aula do Ensino Médio e mais de 5, 2 mil trabalhadores voltariam pelo Ensino Fundamental.

No período da testagem atual, afirma Ana Cristina Rodrigues, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam):

“E eles reduziram o período de atendimento. Chegou mensagem avisando que os testes serão realizados somente pela manhã. É essa a segurança que o governo nos impõe. Nossa preocupação é com o tempo. Quem testou negativo não quer voltar mas não tem essa opção”, disse Ana Cristina.

Ainda por cima, o governo do Amazonas mudou o protocolo de retomada das aulas no que se refere ao afastamento das pessoas que tiveram contato com quem testou positivo. Antes, o documento determinava um período de 14 dias de quarentena para essas pessoas. Atualmente, só vale para quem tem familiares comprovadamente contaminados.

Posicionamento da Seduc

Em nota para o portal Amazônia Press, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto informou que a contratação da empresa Innovate foi feita por meio da Seleção Direta n.º 001/2020, que está de acordo com as Políticas de Aquisição do BID. A Seduc afirma que não há utilização de recursos do Estado para a contratação. De acordo com o órgão, a contratação é necessária para a prestação de serviços de apoio na elaboração do planejamento estratégico da pasta, com ênfase no retorno às aulas presenciais dentro dos novos desafios propostos pela pandemia da Covid-19. Para a Seduc, o planejamento estratégico tem como foco atender as necessidades dos profissionais e estudantes da rede pública estadual, ramo que o órgão afirma que a consultoria tem vasta experiência em Pernambuco, Rio de Janeiro e outros estados por meio da consultora responsável, Michelle Barreto.

Em relação à testagem para a Covid-19, o órgão fala que a testagem será feita em todos os professores da rede estadual, conforme anunciado pelo Governo do Estado. Ainda segundo a Seduc, os protocolos de segurança estão sendo seguidos, com afastamento dos professores contaminados e suspensão das aulas para desinfecção, com retorno no dia seguinte, como previa o Plano de Retorno às Atividades Presenciais.

Fontes: Assessoria de Imprensa do Sinteam, Assessoria de Imprensa da Seduc, portal Amazônia Press, site G1 e site Seduc.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.