Últimas

Planejamento e valorização do servidor foram determinantes para redução do crime em 2018, diz ex-secretário da SSP

O planejamento em ações estratégicas e a valorização dos agentes das forças de segurança pública do Estado foram determinantes para os números positivos no combate à criminalidade durante o governo Amazonino Mendes, em 2018, quando houve redução de 8,3% na taxa de homicídios, segundo o Atlas de Violência 2020. A avaliação é do ex-secretário de Segurança do Estado, na gestão de Amazonino, o coronel da Polícia Militar (MP) Amadeu Soares.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Em 2017, a taxa de homicídios era de 41,2 casos por 100 mil habitantes, alcançando a marca de 37,8 no ano seguinte, conforme os dados do Atlas, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

De acordo com Amadeu Soares, quando Amazonino Mendes, que é advogado por formação, assumiu o governo na última gestão, encontrou o sistema de segurança “completamente desorganizado, com servidores desmotivados e alto índice de criminalidade”. A primeira iniciativa para diminuir a criminalidade foi reorganizar todo o sistema, a começar pela valorização do profissional, afirmou.

“Em 2017, ao assumir o governo, as coisas estavam largadas. O governador Amazonino foi sensível às tropas, concedendo o pagamento das datas-bases, de tudo o que estava atrasado. Recolocamos viaturas nas ruas, integramos a polícia. Estivemos juntos com a polícia nas ruas, prestigiamos e elevamos a moral das tropas das forças de segurança, como Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e homens do Departamento de Trânsito”, disse.

Amadeu Soares também destacou que o ex-governador Amazonino Mendes, que hoje concorre pelo PODEMOS à Prefeitura de Manaus, prestigiava as ações da segurança pública. “A resposta a essa postura dele veio em melhoria do serviço, melhor atuação, mais foco e mais proteção à sociedade”, ressaltou.

Segundo Amadeu Soares, outro ponto determinante na redução dos índices de criminalidade na gestão de Amazonino Mendes como governador foi o planejamento estratégico realizado pelo escritório internacional Giuliani Security & Safety (GSS), do ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, conhecido mundialmente pelo programa Tolerância Zero.

“A consultoria do Rudolph Giuliani estava organizando diversos projetos na área de segurança pública para Manaus, para o interior do estado, o sistema prisional e faixa de fronteira. E, isso, por si só, já dava um alento de muita esperança para o servidor da segurança pública, porque ele sabia que chegaria um financiamento internacional para bancar os projetos que estavam sendo preparados. Mas, infelizmente, não houve continuidade desse trabalho, pelo governo que o sucedeu. Hoje, não temos um planejamento, projeto, estratégia, nada. Na época, tínhamos tudo isso e, assim, conseguimos uma redução significativa, não apenas na área de homicídios, mas em diversos setores da segurança”, destacou Amadeu Soares.

Mais dados

A taxa de homicídios por 100 mil habitantes no Amazonas havia crescido de 36,3 para 41,2, de 2016 para 2017. O número de homicídios subiu, neste período, de 1.452 para 1.674 e caiu para 1.542 em 2018, na administração Amazonino Mendes. A redução, no número de homicídios, foi de 7,9%.

“Apesar de ter sido um mandato suplementar, curto, de pouco mais de um ano, atuamos de forma intensa e com inteligência, com os policiais do Amazonas. Com isso, foi possível obter esses avanços importantes”, afirmou Amazonino Mendes, que concorre à Prefeitura, tendo como candidato a vice o presidente estadual do PODEMOS, deputado Wilker Barreto.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.