Últimas

Polícia Civil prende homem investigado por tráfico de drogas no interior

Na manhã de terça-feira (1°/09), por volta das 9h, policiais civis da 36ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Rio Preto da Eva (distante 57 quilômetros em linha reta da capital) prenderam, em flagrante, Altemir Morais de Sales, de 42 anos, investigado por ser o responsável pelo abastecimento de pontos de vendas de drogas nos municípios de Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo. A prisão ocorreu na rua Lobo Guará, bairro Santa Etelvina, zona norte de Manaus. Com ele foram apreendidos 5 quilos de cocaína.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

De acordo com a delegada Sylvia Laureana, titular da unidade policial, as investigações em torno do caso iniciaram há cerca de cinco meses, após as equipes descobrirem que Altemir atuava como responsável por entregar determinada quantidade de drogas a outros infratores que abasteciam as bocas de fumos dos municípios mencionados.

A autoridade policial relatou que, na manhã de ontem, as equipes policiais se deslocaram ao endereço onde ele estava morando, já citado, onde realizaram campana. Na ocasião, eles avistaram Altemir no quintal da casa com uma enxada, e o momento em que ele começou a cavar. Imediatamente foi realizada a abordagem, e os policiais encontraram, enterrado em um balde de plástico, os 5 quilos de cocaína.

“Destaco que as investigações em torno do caso irão continuar, com o intuito de identificar, localizar e prender outras pessoas envolvidas nessa organização criminosa. Ressalto também que casos como este, de tráfico de drogas, são comuns em comunidades rurais do nosso estado, pois é por meio de pessoas como esse indivíduo que os entorpecentes chegam a essas localidades, causando desassossego aos moradores. Mas, no que depender de nós, policiais civis, esses infratores sairão de circulação”, explicou Laureana.

Procedimentos

Altemir foi encaminhado para a 36ª DIP, onde foi autuado por tráfico de drogas. Ele permanecerá custodiado na carceragem da unidade policial à disposição da Justiça.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.