Últimas

RJ tem mais uma dia de praias lotadas; prefeitura fecha bares e restaurantes e reboca carros na orla

RIO - Em mais um dia de calor intenso no Rio, as praias voltaram a ficar cheias, apesar da proibição da prefeitura.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Ambulantes e banhistas tomaram as faixas de areia nas zonas oeste e sul da cidade. Para conter a disseminação da covid-19, está proibida a permanência na areia e também o estacionamento de carros na orla nos fins de semana e feriados. Na manhã deste domingo, 13, 169 carros foram rebocados.

Nas praias cariocas, a atual fase de flexibilização do isolamento permite apenas a circulação de ambulantes no período de 7h às 18h e atividades físicas com o uso de máscaras. Mas continuam proibidos o aluguel de cadeiras e barracas e a venda de bebida alcoólica. As restrições, no entanto, não têm sido suficientes para evitar que as praias fiquem lotadas.

Na última sexta-feira, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) cogitou liberar o acesso do público aos estádios, em jogos de futebol, para tentar reduzir a lotação das praias. Por enquanto, os jogos de futebol têm acontecido sem torcida.

Noite de bares lotados

Na madrugada deste domingo, a prefeitura ainda multou 14 bares e restaurantes e interditou outros sete em polos gastronômicos localizados em diferentes pontos da cidade por desrespeitarem as normas de isolamento social. O valor da multa é de R$ 13 mil e, em caso de reincidência, dobra para R$ 26 mil.

Em nota, a prefeitura afirmou que organizadores de festa tentaram driblar a fiscalização desligando som e luzes na chegada das equipes. Mas não conseguiram evitar as penalidades.

Praias cheias também em Santos

As praias também ficaram cheias na Baixada Santista e litoral norte de São Paulo neste domingo, 13, mesmo com o calor menos intenso e tempo um pouco mais nublado. Era possível ver banhistas sem máscara de proteção e guarda-sóis na areia, mesmo diante das proibições. As cidades, no entanto, afirmam que vêm fazendo fiscalizações constantes e, em alguns casos, autuando quem não cumpre as normas sanitárias.

"Cheguei na sexta-feira. Vim de São Paulo. Estava desde março, quando começou a pandemia, sem vir para cá", disse Deisy Belchior, que estava em Santos. Ela, que usava máscara, disse que tinha visto poucas aglomerações na areia e pessoas mantendo o distanciamento. "Os que estão caminhando perto da água não ficam perto uns dos outros", afirmou.

Já Welton Alves Pereira estava sem máscara e na companhia de mais quatro adultos e uma criança. Ele veio da capital para passar o domingo na casa de um amigo. "Estava conversando agora sobre se é preciso usar a máscara na praia ou não. Ela está aqui no meu colo. Vi que as pessoas estão usando e tomando mais cuidado", disse.

A Prefeitura de Santos informou que, na manhã deste domingo, a Guarda Civil Municipal (GCM) registrou 362 orientações sobre uso da faixa de areia, 181 orientações sobre uso obrigatório de máscara e duas sobre presença de animal (cães) na faixa de areia. Foram aplicadas três multas pelo não uso da máscara ou por resistência a usá-la, no valor de R$ 100,00 cada. A Administração Municipal disse ainda que não houve registro de problemas nas abordagens.

No Guarujá, as praias também ficaram cheias, e os guarda-sóis na areia fizeram a prefeitura da cidade intensificar a fiscalização na Praia das Pitangueiras. Foram registradas 15 ocorrências na manhã deste domingo, devido à disposição de guarda-sóis e tendas na faixa de areia, o que é proibido. Os infratores acataram as ordens das equipes e tiveram que retirar os equipamentos.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.