Últimas

Santos x São Paulo: Cuca revê ex-clube, e Diniz defende números em clássicos superiores a Telê e Muricy

O clássico entre Santos e São Paulo é mais um daqueles jogos em que os personagens principais parecem estar no banco de reservas.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Cuca e Fernando Diniz têm, de fato, motivos extras para buscarem os três pontos neste sábado (12), na Vila Belmiro, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A partida desta noite marca o reencontro de Cuca com o São Paulo, após o trabalho curto e sem deixar boas lembranças no Morumbi, em 2019. Seu sucessor, Diniz, está prestes a completar um ano no cargo e defende um aproveitamento em clássicos que nem dois nomes históricos do clube tiveram.

Em quase um ano no clube, o atual comandante são-paulino soma três vitórias, três empates e uma derrota nos jogos contra Corinthians, Palmeiras e Santos. Somou, portanto, 57,1% dos pontos que disputou, o que o coloca acima de Telê Santana e Muricy Ramalho em aproveitamento.

Dois dos maiores treinadores da história do São Paulo, Telê e Muricy tiveram, claro, muito mais jogos contra os principais rivais (78 e 61, respectivamente). Os números foram tirados do livro "Almanaque do São Paulo", de Alexandre da Costa.

Telê, bicampeão mundial e também da Copa Libertadores, tem 45,2% de aproveitamento em clássicos, contando as passagens em 1973 e de 1990 a 1996. São 25 vitórias, 31 empates e 22 derrotas.

Já Muricy, comandante do tricampeonato brasileiro, venceu 49,7% dos pontos, nos trabalhos de 1994, 1996, 1997, 2006-09 e 2013-15. O técnico fechou com 24 vitórias, 19 empates e 18 derrotas.

Os números de Diniz o colocam como o técnico com melhor aproveitamento em clássicos pelo São Paulo desde Emerson Leão, em 2004-05 e 2011-12. E também o décimo na história, segundo levantamento do historiador Alexandre Giesbrecht, empatado com Rubens Salles. O recorte é de profissionais que dirigiram o time em pelo meno sete partidas do tipo.

Para seguir em alta, o comandante tricolor terá que bater de frente com o seu antecessor no cargo. Cuca passou pelo Morumbi entre abril e setembro de 2019. Dirigiu o São Paulo na final do Campeonato Paulista, perdida justamente em um clássico contra o Corinthians, na eliminação da Copa do Brasil para o Bahia e em pouco mais de um turno do Brasileirão.

Sua saída aconteceu após 26 jogos e um aproveitamento de 47,4%. Sem deslanchar, Cuca passou quase um ano sem trabalhar, até que recebeu a proposta do Santos para suceder Jesualdo Ferreira.

Em nove jogos pelo Peixe, Cuca somou 51,9% dos pontos. Sua vitória mais marcante foi justamente a última, contra o Atlético-MG de Jorge Sampaoli, que, dias antes, fez 3 a 0 no São Paulo de Diniz no Mineirão.

Santos e São Paulo estão separados na tabela por apenas três pontos, ou seja, uma vitória alvinegra nesta noite pode fazê-los inverter de posição. Atrativos de sobra para um bom clássico, de dois técnicos com história para defender e que ainda precisam escrever muitas outras páginas para suas carreiras.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.