Últimas

Prefeitura segue campanha de vacinação contra poliomielite e multivacinação até o dia 30

Os pais ou responsáveis de crianças e adolescentes de até 14 anos, 11 meses e 29 dias que não puderam comparecer a um dos 335 postos de vacinação disponibilizados pela Prefeitura de Manaus durante o Dia “D” de mobilização da Campanha Nacional contra Poliomielite e de Multivacinação, no último sábado, 17/10, têm até o dia 30 deste mês para irem a uma das 168 salas de vacinação fixas da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para atualizar o cartão de vacinação e prevenir contra diversas doenças.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A lista com o endereço das salas de vacina pode ser acessada no site da Semsa (semsa.manaus.am.gov.br)

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, o Programa Nacional de Imunização (PNI) disponibiliza 18 vacinas para crianças e adolescentes. “Os índices de vacinação em todo o País estão abaixo de 70%, até pelo medo das pessoas em sair de casa para procurar uma sala de vacina devido à possibilidade de infecção pela Covid-19. É uma situação que representa risco de epidemias, mesmo de doenças que já não são registradas no Brasil. A reintrodução do vírus da poliomielite, que pode ocasionar sequelas graves ou a morte da criança, é uma grande preocupação porque ainda há registro de casos em outros países e a doença só pode ser prevenida com a vacina”, alertou Magaldi.

Na campanha contra poliomielite, todas as crianças na faixa etária de um a quatro anos devem receber uma dose da Vacina Oral contra Poliomielite (VOP). Para crianças de dois meses até 11 meses e 29 dias, os profissionais de saúde irão avaliar o cartão de vacina e verificar a necessidade de doses da Vacina Inativada contra a Poliomielite (VIP), seguindo o preconizado no Calendário Nacional de Vacinação.

Já a campanha de multivacinação tem como público atender crianças e adolescentes de até 14 anos, 11 meses e 29 dias, reforçando a oferta de vacinas como a Pentavalente, contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e o vírus Haemophilus influenzae B; Rotavírus, contra a gastrointerite; Pneumocócica 10, que protege a pneumonia, meningite e otite; Meningocócica C; Meningocócica ACWY (para adolescentes de 11 e 12 anos); Tríplice viral, que previne sarampo, caxumba e rubéola; Varicela; Vacina HPV; Influenza (gripe); Hepatite A; Dupla Adulto, contra difteria e tétano; e Febre amarela.

“Pais ou responsáveis devem levar as crianças e adolescentes até uma sala de vacina para que os profissionais de saúde possam fazer a avaliação do Cartão de Vacina, de acordo com a faixa etária e seguindo o recomendado no calendário nacional de vacinação. Com o risco da Covid-19, a criança e o adolescente só poderão ter um acompanhante para ir até uma unidade de saúde”, destacou a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, enfermeira Isabel Hernandes.

Dia D

Com 900 profissionais de saúde atuando em 335 postos de vacinação, a Prefeitura de Manaus promoveu neste sábado, 17/10, o Dia “D” de mobilização da Campanha Nacional contra Poliomielite e de Multivacinação. A ação aconteceu no horário das 8h às 17h.

Preocupada em proteger a saúde da filha de dois anos contra a poliomielite, a médica Lara Frota, 33, aproveitou o Dia “D” para procurar a sala de vacina na Unidade Básica de Saúde (UBS) Luiz Montenegro, no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul.

“O cartão de vacinação da minha filha está atualizado, mas faltava a vacina da campanha contra poliomielite. Levar a criança para vacinar não ocupa nada do nosso tempo e faz toda a diferença na saúde da criança, prevenindo com a poliomielite, doença que tem sérias consequências. Se a gente não tem esses cuidados de prevenção, não é à toa que essas doenças têm risco de retornar”, afirmou Lara Frota.

A cozinheira Edilamar Guimarães, moradora do bairro São Geraldo, levou o filho de quatro anos para vacinação na UBS Luiz Montenegro, quando foi feita a avaliação do cartão de vacina. “No cartão de vacina faltava apenas a vacina contra a febre amarela, que meu filho não tinha tomado porque não procurei uma UBS por causa da preocupação com a pandemia da Covid-19, mas agora foi tudo atualizado”, explicou Edilamar.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.