Últimas

Professores que lecionam para estudantes de várias idades em uma mesma classe recebem capacitação

Serão nove horas de palestras e mesas redondas sobre a Amazônia com especialistas em desenvolvimento sustentável, educação e cultura.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e o Instituto Amigos da Amazônia (iAMA), em conjunto com a Coordenadoria das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (COICA) e a Rede de Soluções para Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN-Amazônia), realizam nesta terça-feira (20), na cidade do Porto, em Portugal, o Seminário “A Amazônia e o Futuro da Humanidade”.

O evento, que será realizado no Tropical Hub, espaço multicultural sediado no bairro da Foz, marca o lançamento oficial do iAMA, uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, que tem como propósito mobilizar recursos para apoiar projetos de ação prática, voltados para a redução do desmatamento e da pobreza na Amazônia, com foco especial aos povos indígenas e populações tradicionais dos nove países da Bacia Amazônica.

“O iAMA já nasce imbuído da filosofia de trabalho da Fundação Amazonas Sustentável com 13 projetos que representam pequenos apoios a organizações da sociedade civil de vários países que compõem a Amazônia”, declara o Superintendente Geral da FAS, Virgilio Viana.

No seminário, reservado a convidados de Portugal e do Brasil, estarão na discussão nomes como do professor doutor e superintendente geral da FAS, Virgilio Viana; professor doutor Éfrem Maranhão; professora Gisele Lins; atriz e ambientalista Christiane Torloni da professora Alíria Noronha; além de Randal Silva e Ricardo Levisky. 

Os temas debatidos serão o Papel da Amazônia para o futuro da humanidade, a Cultura e a educação como forças motoras para o desenvolvimento da Amazônia, Perspectivas para os fundos patrimoniais relacionados com cultura e meio ambiente no Brasil, Bem viver e felicidade na visão dos índios Baniwa e a Cooperação internacional como alavanca para projetos de redução do desmatamento e da pobreza na Amazônia. A programação encerra com a exibição do filme “Amazônia, o despertar da florestania”, dirigido por Christiane Torloni.

“O que nós pretendemos é ampliar a consciência da importância da Amazônia e suas populações para a humanidade. Não se trata apenas de preservação de árvores e povos indígenas, é uma questão de cuidar e promover o desenvolvimento sustentável de uma parte significativa da biodiversidade do nosso planeta”, defende a associada e fundadora do iAMA, Gisele Lins.

Mais sobre o iAMA

O Instituto Amigos da Amazônia tem os seguintes objetivos estratégicos:

· Apoiar ações emergenciais de enfrentamento do Coronavírus

· Apoiar a expansão das tecnologias sociais implementadas pela FAS na Amazônia brasileira, com foco nos territórios e áreas protegidas em toda a bacia amazônica

· Apoiar a COICA na implementação do programa de economia indígena na Bacia Amazônica, como parte dos Planes de Vida Plena & Buen Vivir dos territórios indígenas.

· Apoiar as instituições de pesquisa, educação e desenvolvimento, membros da rede SDSN Amazônia, para encontrar soluções baseadas na ciência e atinentes ao progresso sustentável da região

· Apoiar o diálogo de alto nível sobre políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sustentável, com ênfase para o empreendedorismo e financiamento da bioeconomia amazônica.

Para contribuir com os projetos do iAMA basta acessar: www.amigosdamazonia.fund

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.