Últimas

SC: Polícia conclui que morte de amigas que caíram de cachoeira foi acidente

O inquérito sobre a morte das amigas de 18 e 19 anos que morreram após caírem de uma cachoeira de 30 metros em Lages (SC) foi concluído. De acordo com a Polícia Civil, a fatalidade ocorrida no dia 13 de setembro foi um acidente. As informações são do G1.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Conforme o delegado Raphael Quagliato Bellinati, responsável pelo caso, o inquérito policial foi enviado à Justiça sem nenhum indiciamento. Bruna Rafaela Vellasquez, de 18 anos, e Monique Medeiros de Almeida, de 19 anos, estavam acompanhadas de outros dois amigos, quando elas caíram da cachoeira.

“Os quatro estavam no rio. Aí o menino e a outra colega ali sentiram que estava escorregadio, estava perigoso, e saíram. Quando as duas foram retornar, escorregaram e, na tentativa de que uma socorresse outra, as duas foram a solo, caíram dali e vieram a óbito”, disse o delegado ao G1.

De acordo com as famílias das jovens, o grupo saiu para aproveitar o último fim de semana das primeiras férias de Monique como profissional. Ela cursava enfermagem e trabalhava como secretária administrativa em uma hamburgueria de Lages. Bruna era maquiadora.

Conforme os socorristas, o lugar onde as jovens estavam é proibido para visitação, mas muitos acabam indo até lá atraídos pela paisagem.

“A situação ali é problemática por conta de que não existe uma fiscalização. Até porque o acesso às propriedades que dão acesso à cachoeira são propriedades particulares, então a responsabilidade não pode nem ser delegada ao próprio município ou à Secretaria de Turismo”, explicou Bellinati ao G1.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.