Últimas

Ex-BBB Thelma Assis relembra quando descobriu que havia sido adotada: Aos 14 anos, depois de um telefonema anônimo

Thelma Assis é capa da próxima edição da revista Marie Claire, que chega às bancas no dia 6 de novembro. 

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Em bate-papo com a publicação, a médica e ex-BBB relembrou momento marcante de sua vida, quando descobriu que havia sido adotada pelos seus pais: 

Sou filha única, fui uma criança muito paparicada. Meus pais trabalhavam muito, ficavam praticamente o dia todo fora de casa, e quem cuidava de mim era minha avó Ordalina, uma mulher extremamente forte. A gente não tinha uma condição financeira muito boa, mas eles faziam questão de duas coisas: que eu tivesse uma infância lúdica e que estudasse. Fui adotada com três dias de vida, mas só soube disso aos 14 anos, depois de um telefonema anônimo. Minha mãe queria me contar quando eu fizesse 18. Achava que, com essa idade, eu teria maturidade para reagir à situação, contou ela.

Thelminha, como ficou conhecida dentro do confinamento, disse que já desconfiava desde cedo sobre a adoção e não ficou revoltada após o telefonema:

- Mas eu desconfiava desde os 7. Na minha certidão de nascimento estava escrito ‘nasceu em casa’. Sempre perguntava como tinha sido, se chamaram parteira... Minha mãe dizia que eu havia nascido do coração dela – o que eu entendia como uma maneira de ela dizer o quanto me amava. Só depois soube que minha progenitora não podia cuidar de mim e acabou me doando. O telefonema anônimo era para me deixar rebelde, mas sou uma pessoa muito resiliente. No dia, sentei com minha mãe e falei que o que eu mais precisava era de amor e carinho e isso eles me deram.

A médica também usou as redes sociais para comemorar a entrevista. Ao publicar a foto abaixo, ela escreveu sobre a realização do sonho de ser capa da uma publicação: 

No Bairro do Limão onde eu morei boa parte da minha vida, tinha uma banca de jornal, e eu sempre passava em frente e ficava olhando, admirando e tentando me enxergar nas capas das revistas. Ao longo da minha vida sempre tiveram pessoas que duvidaram de mim, subestimaram minha capacidade, me disseram pra não viver de sonhos... Hoje, se eu pudesse voltar no tempo e conversar com aquela menina de 10/12 anos que passava em frente a banca de jornal, eu diria: Acredite em você! Não desista dos seus sonhos que um dia você será capa da Marie Claire. Muito obrigada toda equipe @marieclairebr , estou emocionada com o resultado!

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.