Últimas

Jovens ribeirinhos participam de oficinas sobre educomunicação

Para fortalecer o ensino e incentivar os jovens a serem protagonistas de suas próprias histórias, o projeto ‘Repórteres da Floresta’ da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), realizado em parceria com a Samsung, promoverá oficinas de educomunicação em comunidades ribeirinhas do interior do Amazonas.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Ao todo, 55 crianças e adolescentes terão aulas de vídeo, comunicação escrita, rádio e ciências e tecnologia - ferramentas que promovem a capacitação e o engajamento dos jovens em suas comunidades.

As oficinas acontecerão dentro dos Núcleos de Conservação e Sustentabilidade (NCS) da FAS, coordenados também pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), até quinta-feira, dia 19. São dois dias intensos de aprendizagem e prática para os jovens ‘repórteres’, onde eles têm contato com técnicas e equipamentos de mídia. Os NCS que receberão as oficinas são: Agnello Bittencourt, situado em Iranduba; Assy Manana, em Manaus; e Marcio Ayres, no município de Uarini.

“O objetivo do (projeto) Repórteres da Floresta é apoiar e fortalecer o ensino formal por meio do desenvolvimento criativo dos participantes, fortalecer redação e oratória, relacionamento interpessoal e capacitação em inovações tecnológicas”, explica o coordenador da iniciativa, Amandio Silva.

Também incentiva os alunos a contarem suas realidades para o mundo por meio dos meios de comunicação, como na criação de jornal impresso, redes sociais, rádio comunitária e televisão.

“Desta forma, teremos jovens mais capacitados e engajados, além de poderem utilizar de diversas formas e tecnologias para demonstrar ao mundo a realidade local dessas comunidades em que estão inseridos”, completa Amandio.

A novidade do ‘Repórteres da Floresta’ este ano é a promoção de oficinas mais voltadas para a tecnologia e novas mídias sociais. “Trouxemos um conteúdo bem diferente que proporciona aos participantes dias de conhecimento e descobertas, sempre com base na educomunicação. Exemplo disso são as oficinas de tecnologia, para que os jovens estejam atualizados sobre o futuro”, avalia o coordenador.

Transformação

Criado em 2014, o ‘Repórteres da Floresta’ é uma parceria da FAS com a Samsung, apoiada pelo Fundo Amazônia/BNDES. Em seis anos de ação, é possível observar os impactos positivos que a formação tem sobre os jovens ribeirinhos. De acordo com Amandio, os alunos trabalham a comunicação e a expressão, e tornam-se verdadeiros repórteres da Amazônia.

Um dos exemplos é a estudante Gisele Emily, de 19 anos, moradora da comunidade Sacará, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro. Ela participa desde 2016 das oficinas dentro do NCS Agnello Bittencourt. 

“Fui uma das primeiras alunas e continuo participando, pois acho muito importante a comunicação. As oficinas me ajudaram a perder a vergonha na hora de me expressar e falar em público, além de dar a oportunidade de conhecer lugares, pessoas e viver experiências novas. Isso tudo vai me ajudar muito no meu futuro”, compartilha a aluna.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.