Últimas

Mais de 100 pontos de telemedicina serão instalados no Amazonas com o projeto “Todos pela Saúde”

Na última sexta-feira, dia 27, aconteceu a assinatura de um Termo de Cooperação, que representa um importante passo para a melhoria no atendimento básico de saúde no Amazonas.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O termo, que será realizado entre a Fundação Amazônia Sustentável (FAS), o Hospital Sírio Libanês e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), faz parte do projeto “Todos pela Saúde”, coordenado pelo banco Itaú Unibanco com a previsão de instalar mais de 100 pontos de telemedicina no Estado para beneficiar aproximadamente um milhão de pessoas.

“O Termo de Cooperação é importante, porque representa a união de instituições em prol de melhorias na saúde em comunidades remotas da Amazônia. É um grande ganho para as populações ribeirinhas e indígenas. A UEA (Universidade do Estado do Amazonas) tem 15 anos de experiência em telemedicina e agora vamos agregar com a experiência do Sírio Libanês e da FAS (Fundação Amazônia Sustentável)”, informou o gerente de consultoria do Hospital Sírio Libanês, Rafael Saad.

Segundo ele, o apoio será viabilizado pela Sociedade das Senhoras do Sírio Libanês e tem expectativa de atender aproximadamente um milhão de pessoas em todo Amazonas. “Acreditamos que será um caminho sem volta, pois quando o projeto começar, não vai parar. Temos certeza que vamos atingir muitas comunidades ribeirinhas e remotas”, disse.

Rafael Saad explicou que o projeto “Todos pela Saúde” surgiu do anseio dos colaboradores do Banco Itaú Unibanco de realizar ações voltadas para combater a pandemia na Amazônia. De acordo com ele, o Sírio Libanês vai proporcionar, dentro do projeto, atividades de boa prática em gestão de recursos.

O coordenador do Programa Saúde na Floresta da FAS, Luiz Castro, celebrou a parceria e informou que é uma conquista importante para o Amazonas, com a instalação dos pontos de telemedicina, capacitação de Agentes Comunitários de Saúde (ACS), recursos para melhorar o atendimento de saúde, suporte operacional, entre outros. 

“Essa parceria com o Hospital Sírio Libanês é de extrema importância, porque pode gerar ações para projetos futuros. Já temos 100 pontos de telemedicina e agora temos que consolidar o trabalho desses pontos, fortalecendo a parceria com a UEA e a Funati (Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade). Essa parceria era feita de forma voluntária e agora teremos recursos para institucionalizar e fortalecer ainda mais, além de continuar a capacitação de novos ACS. A FAS também vai proporcionar o suporte operacional do projeto”, declarou Castro.

Visita ao Tumbira

O gerente de consultoria do Hospital Sírio Libanês, Rafael Saad, representantes da FAS, o coordenador de Atenção Básica do município de Iranduba, Ronni Von Pereira Pinto, e a coordenadora de Atenção Básica do Distrito Ribeirinho de Iranduba, Malu Souza dos Santos, também visitaram um ponto de telemedicina na comunidade Tumbira, localizada a uma hora e meia de barco de Manaus, e acompanharam uma capacitação de ACS. A comunidade fica na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, que tem a gestão da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema).

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.