Últimas

“Este governador tem personalidade perigosa e a Aleam precisa iniciar o processo de impeachment de Wilson Lima e do seu vice em 2021”, dispara Wilker

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) fez um apelo nesta quinta-feira, 17, para que a Casa Legislativa instaure um novo processo de impeachment do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e do seu vice, Carlos Almeida, em 2021.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O pedido do parlamentar acontece após o chefe do Executivo justificar, em entrevista na manhã desta quinta a uma emissora de TV local, a compra superfaturada de 28 ventiladores pulmonares durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Estado.

Em tom duro na tribuna, Wilker classificou como “ofensivas e desrespeitosas” as declarações do governador defendendo a aquisição de ventiladores inapropriados no valor de R$ 2,9 milhões. Preocupado com tal comportamento, o deputado reforçou o pedido de afastamento dos chefes do Executivo estadual.

“Essa entrevista foi a gota d’água e faz o Amazonas refletir sobre a personalidade criminosa que tem este governador, que vai na televisão sustentar que fez o correto na compra dos ventiladores. Isso afronta o Parlamento, a justiça e os milhares de amazonenses enlutados pelo Covid, por isso, esta Casa precisa abrir o processo de impeachment e um vice que perdeu o medo de mentir para o seu povo”, esbravejou o deputado.

Barreto citou as investigações feitas pela Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal (PF), e o inquérito da Procuradoria-Geral da República (PGR), onde apontaram a participação direta da cúpula do Governo no processo da aquisição dos respiradores.

“Quero só reavivar a memória do governador que ele teve busca e apreensão na casa dele, no Palácio, na casa do vice-governador, autorizado por um ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e chamado publicamente pela PGR como chefe de quadrilha. E hoje ele vem dar um tapa na cara desta Casa, dos órgãos de controle e da opinião pública”, contou Barreto, reforçando os resultados da CPI da Saúde que também revelaram o esquema de corrupção praticado na Secretaria de Estado de Saúde (Susam), atual SES-AM.

“A CPI da Saúde desmantelou todo o esquema de corrupção e o governador vem numa rede local e afirma que estava fazendo o melhor para o Amazonas. É a fala de um réu confesso e com um cinismo e descaramento que eu nunca vi. Se esta Casa não abrir o pedido de impeachment, nós vamos deixar virar um orçamento de R$ 21 bilhões nas mãos de quem a PGR chamou de chefe de organização criminosa”, finalizou.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.