Últimas

Moura Tapajóz inaugura quarto especial para parto de indígenas

A maternidade Dr. Moura Tapajóz, da Prefeitura de Manaus, inaugurou nesta quinta-feira, 3/12, o primeiro quarto preparado especialmente para as parturientes indígenas que chegam à unidade hospitalar, administrada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), localizada na Compensa, zona Oeste.


“O local é mais um passo dado pela maternidade no processo de humanização da assistência às diversidades étnico-culturais, e será utilizado para o período do pré-parto, para a realização do parto de cócoras e para o pós-parto imediato, oferecendo comodidade às mulheres ao mesmo tempo em que respeita a cultura e as tradições da população indígena”, destacou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

O espaço conta com rede e decoração temática ligadas às culturas tukano, saterê-maué, kokama e ticuna. O quarto será usado caso a paciente faça opção por realizar seu parto de cócoras, com as mãos apoiadas na rede, e todo o protocolo de atendimento será adequado às tradições e necessidades da mulher indígena.

Conforme a diretora da maternidade, Núbia Pereira da Cruz, foram feitas adequações nas instalações de acordo com especificidades étnico-culturais. “Graças ao empenho do prefeito Arthur Neto, este ano finalmente concretizamos nosso objetivo de realizar uma manutenção predial e adequar as instalações da maternidade, para atender ainda melhor nossas pacientes, principalmente com a mudança no ambiente do parto”, explicou.

“Nesse quarto específico, buscamos nos aproximar o máximo possível da cultura e tradição das indígenas no momento do parto. E o fato delas se sentirem mais acolhidas no ambiente, mais confortáveis, pode influenciar, inclusive, no seu tempo de recuperação”, destacou o gerente de enfermagem, Everton de Freitas Gomes.

Segundo a enfermeira Leidiane Nobre, técnica do Núcleo de Saúde dos Grupos Especiais, da Semsa, a implantação de uma sala indígena de parto humanizado é de grande importância, pois possibilita à gestante um espaço adequado para esse momento singular. “É uma grande vitória conseguirmos adequar o espaço de forma a respeitar as práticas tradicionais dos povos indígenas”, afirmou.

Venezuelanas

Em fevereiro deste ano, a maternidade Dr. Moura Tapajóz, juntamente com o Núcleo de Saúde dos Grupos Especiais e a Gerência da Rede Cegonha da Semsa, também promoveu reunião com o objetivo de fortalecer o acolhimento às mulheres grávidas venezuelanas e definir protocolo de emissão de Certidão de Nascimento aos bebês nascidos de mães venezuelanas.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.