Últimas

Paciente da Hapvida em Manaus agradece o atendimento que recebeu no período que ficou sem andar

Um acidente, seja ele em casa, no trabalho ou no trânsito, nunca estará previsto para ocorrer, e quando infelizmente ocorre deixa todos bastante apreensivos, desde o acidentado, quanto a seus familiares e amigos, que ao procurar ajuda médica, necessitam de um apoio incondicional.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

E foi em uma destas ocasiões, que se encontrou William Falcão, de 41 anos, que no último dia 23 de outubro, teve um acidente doméstico, dentro do banheiro de sua casa. Apesar do susto, ele relata que graças ao pronto atendimento que recebeu do sistema Hapvida, pôde ter uma recuperação satisfatória, mesmo gradualmente. Ele ficou internado cerca de 32 dias no Hospital Rio Negro, localizado na zona sul de Manaus.

“Ao entrar no banheiro eu escorreguei e minha perna direita foi para frente, e eu acabei caindo de lado. Como eu já faço um acompanhamento neurológico e com cirurgião de coluna, devido ter feito uma cirurgia na coluna em 2019, eu venho fazendo esses acompanhamentos nas clínicas, então tive esse acidente em outubro. Eu consegui me levantar ainda e chegar até minha cama, mas de lá não levantei mais, não sentia mais a minha perna. Então minha família, minha irmã e minha esposa me levaram para o Hospital Rio Negro. Lá eu fui super bem recebido e atendido, na minha chegada os maqueiros foram bem atenciosos e devido a minha situação, naquele dia então começou a minha luta” relata William.

“Não tinha força nas minhas pernas, não sentia o movimento delas. Então tive que começar a tomar medicamentos fortes como Tramal e Morfina. Porém, tive ajuda de enfermeiros excelentes ao meu lado, bastante cuidadosos e atenciosos. Após isso fui internado, e passei a ser acompanhado pelo médico cirurgião Rafael Clemente, que se preocupou desde o início se minha cirurgia de coluna realizada anteriormente havia sido afetada devido a queda. E após ser realizada a ressonância, foi detectado que não afetou, graças a Deus” afirma o paciente. 

William então começa a descrever como foi sua experiência ao longo dos dias com os profissionais de saúde do sistema Hapvida, que segundo ele, a todo momento lhe ajudavam na sua recuperação. “Foi formada então uma equipe de médicos, onde o médico administrador era o Dr. Peres, a neurologista Dra. Ciane e o cirurgião de coluna Dr. Rafael Clemente, para me auxiliar. Essa equipe esteve sempre a postos me ajudando e incentivando a não entristecer. No momento como esse um plano de saúde faz toda a diferença sim, mas diferença maior se faz quando encontramos profissionais capacitados como estes”, diz ele.

“Nos 32 dias que fiquei internado naquele hospital pude contar com a dedicação intensa de vários profissionais como técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos como o Dr. Peres que sempre ia ver como estava todas as manhãs, quando não podia ele ia pela parte da tarde ou noite, mas não deixava de ir lá comigo, assim como a Dra. Adriane também é sempre atenciosa” diz William.

Tenho o nome de algumas pessoas que eu gostaria de citar são eles Anne Maria de Fátima Ribeiro, Gisele Farias de Oliveira, Célia Maria Viana, Luciene Marajó, Maria Júlia Borda, Denise Bispo de Souza, Alana Barros de Souza, Reinaldo Martins de Souza, Lidiane Mendes Derrick, Breno Brandão, Ariane Cavalcante, Cecília Darlene Moreira, Renata Benchimol, Vera Lúcia de Souza, Simone Raposo de Fonseca, Maria de Fátima Pereira Rodrigues, Stephany Paula, Emily Pereira, Raquel Batista, Pamela Evelyn Nogueira Assunção Eliandro Silva, Mayara Lane, Gisele de Souza, espero não ter esquecido algum, mas desde já agradeço de uma forma geral a todos”, destaca ele.

William relata ainda que continua recebendo acompanhamento médico em casa, onde recebe a visita de profissionais fisioterapeutas que o auxiliam na sua recuperação. “Hoje eu sou acompanhado pelo serviço de ‘home care’, a fisioterapeuta vem em casa e realiza comigo os exercícios para minha recuperação. Estou tendo ótimas respostas, já consigo dar os primeiros passos, não sinto mais choque na perna, não sinto mais dores na perna. Me sinto motivado todos os dias. Para quem passou mais 32 dias sem andar né?”.

Ele finaliza agradecendo ao empenho que recebeu dos profissionais durante o período que esteve internado, e ao apoio que vem recebendo até hoje. “Obrigado a vocês por ter me dado esse espaço para falar sobre minha experiência, e quero desde já avisar aos profissionais do hospital que já estou voltando a dar os primeiros passos e logo estarei indo até o hospital para dar um abraço de agradecimento a cada um deles. Parabéns pelos profissionais, já ia esquecendo a fisioterapeuta Andreia, como poderia esquecê-la? Ela que me colocou de pé. Que Deus a abençoe muito. Não haverá dinheiro no mundo que pague o apoio e dedicação que recebi durante todos esses dias”, relembra William emocionado.

Sobre o Sistema Hapvida

Com mais de 6,7 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como um dos maiores sistemas de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, RN Saúde, Medical, Grupo São José Saúde, além da operadora Hapvida e da healthtech Maida.

Atua com mais de 36 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 45 hospitais, 191 clínicas médicas, 46 prontos atendimentos, 175 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial. 

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.