Últimas

PC prende homem por ameaça e descumprimento de medidas protetivas

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM) zonas norte/leste, cumpriu, na manhã desta quarta-feira (16/12) por volta das 11h30, mandado de prisão preventiva em nome de um homem de 40 anos, pelos crimes de ameaça e descumprimento de medidas protetivas, contra a companheira dele, uma mulher de 46 anos. O fato ocorreu no bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

De acordo com a delegada Wagna Costa, titular da Especializada, em novembro de 2019, a vítima procurou a delegacia para formalizar um Boletim de Ocorrência (BO). Na ocasião, ela relatou que seu companheiro consumia bebidas alcoólicas, fazia uso de entorpecentes e a ameaçava frequentemente. Sendo assim, foi emitida uma medida protetiva para ela naquele mesmo ano.

“Em janeiro deste ano, o autor foi preso em flagrante por descumprir a medida protetiva, porém foi liberado durante audiência de custódia. No mesmo dia retornou à casa da vítima e ameaçou novamente. Ela se deslocou à DECCM onde registrou outro BO e, sendo assim, solicitei a prisão preventiva dele”, relatou a delegada.

A autoridade policial informou que o mandado de prisão preventiva em nome dele foi expedido no dia 19 de agosto deste ano, pela juíza Careen Aguiar Fernandes, da Central de Inquéritos. Ao longo dos meses, o infrator continuou fazendo ameaças a vítima por meio de um aplicativo de mensagens instantâneas.

“Demos início as diligências e verificamos que ele estava circulando nas proximidades de um mercadinho no bairro Jorge Teixeira, zona leste. Após as investigações, descobrimos que ele estava trabalhando no estabelecimento comercial, onde efetuamos a prisão dele”, explicou ela.

Procedimentos 

O indivíduo foi indiciado pelos crimes de ameaça e descumprimento de medida protetiva. Após os procedimentos cabíveis na Especializada, ele será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição da Justiça.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.