Últimas

Prefeito defende reformas e investimentos para futuro econômico da ZFM em última reunião do CAS

As reformas tributária e estrutural da economia, investimentos em logística, comunicação e capital humano, e o protagonismo da biodiversidade no futuro econômico da região e do país, em um modelo sustentável apoiado no Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), foram os pontos fortes da última participação de Arthur Virgílio Neto, na condição de prefeito de http://Manaus, na reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), nesta quinta-feira, 3/12.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

“Somos terra brasilis, mas de interesse planetário. E não podemos dar as costas para o nosso maior patrimônio, a nossa biodiversidade, que é o futuro e a garantia de progresso para essa região”, afirmou o prefeito, que também defendeu a vinda de novos polos industriais para Manaus, com a cara da economia 4.0. “Precisamos fazer desse polo industrial algo contemporâneo”, complementou o prefeito que, juntamente com a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, foi convidado para a 295ª reunião do CAS pelo superintendente da Suframa, general Algacir Polsin, e pelo secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa.

O evento teve como “pano de fundo” a promoção da Zona Franca de Manaus (ZFM) e da Amazônia como fortes parceiros de negócios pela excelência e qualidade aliadas à sustentabilidade nas atividades industriais desenvolvidas. Uma exposição de produtos made in Zona Franca de Manaus marcou o evento e o hall da instituição foi tomado por produtos do polo de duas rodas, como os últimos lançamentos em motocicleta e bicicleta, um verdadeiro portfólio da empresa, afiançando o potencial do parque industrial tanto para o mercado nacional quanto para mercados estrangeiros.

Além de considerar a ideia criativa e benéfica para o modelo Zona Franca, o prefeito também destacou a necessidade de mais investimentos em infraestrutura, comunicação, transporte e demais segmentos da logística para a produção industrial local. “O general Polsin me surpreendeu pela criatividade e me parece que é assim que ele pretende conduzir daqui para frente, trazendo pessoas para conhecer o polo e para encontrar as soluções futuras e rápidas”, ressaltou.

“Nós estamos em uma encruzilhada: não temos internet e telefonia celular de qualidade, precisamos disso; precisamos de hidrovias para baixar o custo Amazônia e da BR-319; precisamos de investimentos em formação de capital intelectual e em mão de obra, precisamos de novos polos para enfrentarmos a obsolescência de alguns segmentos industriais do nosso polo, novos segmentos com a cara da economia 4.0”, reafirmou o prefeito, citando a criação do Polo Digital, que está funcionando no Casarão da Inovação Cassina, no Centro Histórico de Manaus, recentemente inaugurado por ele. 

O prefeito também destacou a necessidade de fazer funcionar, de fato, o Centro de Biotecnologia da Amazônia. “Temos que nos preocupar com muitas coisas, com o bem-estar das pessoas e com o futuro do país, que passa, necessariamente, pela escolha de atividades sustentáveis. Precisamos extrair riquezas da nossa floresta, sem derrubar, sem destruir seu potencial, isso é o que vai trazer muita prosperidade para o país e o CBA deve nos dar condições para nos tornar uma super Costa Rica, que vive da exploração acertada da sua biodiversidade. Vejo o nosso futuro na nossa biodiversidade. É a garantia da nossa prosperidade”, advertiu o prefeito.

Arthur Neto se manifestou a respeito da reforma tributária, ainda em discussão na esfera federal, mas que deverá se consolidar em 2021. “Espero que aconteça a reforma tributária e que ela resguarde as vantagens comparativas da Zona Franca de Manaus. Essa é uma condição indispensável, para que nós mergulhemos e apoiemos essa tão necessária reforma econômica estrutural. Mas só a reforma tributária não garante nossa sobrevivência, precisamos de uma reforma estrutural na economia”, reforçou.

Questionado sobre as obras do Distrito Industrial, o prefeito disse que já é visível a mistura de paisagismo, urbanismo e infraestrutura viária, que está sendo implantada no local. “Estamos avançando muito bem e colaborando muito para a atração de investidores”, destacou.

Arthur se despediu em tom emocionado e firme: “Estou deixando esta cidade para ser bem governada, por quem quer que seja. Com equilíbrio fiscal e previdenciário, com uma boa infraestrutura urbana, com zero de dívida e isso está acontecendo pela primeira vez na história desta cidade”, disse Arthur.

“Quero dizer que essa é última reunião que o senhor participa como prefeito de Manaus, mas vamos continuar contando com a sua presença, com sua experiência e sua preocupação com o futuro da Amazônia e do país. Sua preocupação com a gestão econômica vem desde o seu tempo do Congresso, e foi demonstrado na prática, nesses seus oito anos de mandato”, afirmou Carlos da Costa.

Sobre o CAS

A reunião do CAS foi híbrida, parte presencial, realizada no auditório Floriano Pacheco, sede da Suframa, com a exposição dos produtos e a reunião em si, para análise e aprovação de projetos de implantação, ampliação e atualização industrial, com investimentos da ordem de R$ 2 bilhões, e que teve como convidados autoridades do Executivo, como os governadores da Amazônia Ocidental, Legislativo e Judiciário local, além de convidados integrantes do governo federal. A reunião também foi transmitida pelo canal YouTube.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.